Vinnicius Silva/Cruzeiro
Vinnicius Silva/Cruzeiro

Fred diz considerar uma 'decisão' cada jogo do Cruzeiro no Brasileiro

Campeão da Copa do Brasil, time mineiro não briga por mais nada no Brasileirão

Estadão Conteúdo

30 Outubro 2018 | 18h46

Campeão mineiro e da Copa do Brasil, o Cruzeiro tem mais sete jogos para disputar no Campeonato Brasileiro, sem grandes pretensões. Mas para o atacante Fred, que enfrentou sete meses longe dos gramados por causa de uma lesão no joelho, este fim de ano é encarado como uma "decisão".

"Para mim, todo jogo vai ser uma final. Quero marcar muitos gols. Chamar a atenção dos zagueiros e deixar meus companheiros livres para marcar também", disse o atacante, de 35 anos, nesta terça-feira.

Maior artilheiro da era dos campeonatos brasileiros por pontos corridos, com 140 gols, Fred planeja um 2019 de muito sucesso. "Tenho um cronograma feito pela fisioterapia de muita musculação para voltar voando. Quero brigar por títulos dentro de campo. Vim para ser decisivo e quero estar lá dentro (do campo) ano que vem."

O experiente jogador elogiou o grupo cruzeirense e o técnico Mano Menezes. "Já trabalhei com vários elencos e posso destacar este como um dos principais. Poucas são as diferenças em um grupo de 35 pessoas. Mas tudo é tratado com respeito. Quando cheguei, fui tratado com carinho e admiração", disse o atacante. "Temos jogadores como Fábio, Henrique e Thiago Neves, que blindam o grupo de problemas. Ao mesmo tempo, todos acreditam no Mano e compram suas ideias."

Sobre o fato de enfrentar o América-MG, time no qual surgiu para o futebol, domingo, às 17h, no Independência, Fred disse lembrar com carinho do clube, mas prometeu gols. "O América-MG me formou muito bem. Sou muito grato. Eles estão brigando para fugir do rebaixamento, mas vou tentar fazer gols. Depois, volto a torcer por eles."

Os jogadores do Cruzeiro retornaram aos treinos nesta terça-feira, após dois dias de folga. A novidade foi a presença do atacante Sassá, que estava dispensado desde o dia 19 para resolver problemas particulares.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.