Fred festeja partida em casa e afirma já saber fim da história

Mineirão traz ótimas lembranças para o centroavante, que iniciou a sua carreira no América-MG e depois se transferiu para o Cruzeiro

LEANDRO SILVEIRA - Enviado especial a Teresópolis, Agência Estado

26 de junho de 2014 | 17h31

Após desencantar na Copa do Mundo, com o gol marcado na vitória por 4 a 1 da seleção brasileira sobre Camarões na última segunda-feira, o atacante Fred não poderia encontrar um palco melhor para disputar a sua próxima partida no Mundial. Afinal, a seleção brasileira vai enfrentar o Chile no Mineirão, neste sábado, pelas oitavas de final da competição. E o estádio de Belo Horizonte traz ótimas lembranças para o centroavante, que iniciou a sua carreira no América-MG e depois se transferiu para o Cruzeiro, onde se destacou nacionalmente antes de seguir para o Lyon, da França.

"É sempre uma energia diferente quando jogo no Mineirão, em Belo Horizonte. Já fiz grandes jogos e marcamos muitos gols lá. Para mim, é diferente, dá mais confiança. Lá eu conheço os atalhos do campo, me sinto em casa", disse Fred, em entrevista coletiva nesta quinta-feira, na Granja Comary, em Teresópolis (RJ). 

O atacante exibiu, mais uma vez, alívio após marcar o seu primeiro gol nesta Copa, depois de passar em branco nos dois primeiros jogos da competição, sendo alvo de críticas. "O gol foi bom porque eu vinha me cobrando. Sentia que estava preso na área, não participando muito dos jogos. Depois, nesse terceiro jogo, coloquei na cabeça que ia jogar mais solto. Foi melhor. Aconteceu também na Copa das Confederações, agora foi na Copa", afirmou Fred, lembrando da Copa das Confederações no ano passado, quando não fez gols nas duas primeiras partidas, mas depois foi um dos artilheiros do torneio, com cinco gols na conquista da seleção. 

Confiante após marcar seu primeiro gol na competição, Fred disse que já sabe qual será o final da história e agradeceu o apoio dado pelo técnico Luiz Felipe Scolari, que voltou a bancar sua escalação em um momento difícil na seleção. "É um cara que ajuda todos, tenta extrair o máximo dos atletas, trata igual. Ele faz a diferença para mim. Sofri criticas na Copa das Confederações, nesse início de Copa. Mas sei qual é o final da história, sei que dará tudo certo", comentou.

Fred também destacou que apresentou evolução no jogo com Camarões porque toda a seleção cresceu nessa partida, facilitando a sua tarefa em campo. Mas ele ressaltou que o time precisa seguir em crescimento para eliminar o Chile e avançar às quartas de final da Copa. 

"Houve evolução do time inteiro. Quando tem isso, todos setores evoluem e jogam melhor. Todos conseguiram participar do jogo. Chegou a fase decisiva. A parte coletiva vai ter que crescer mais, para errar menos possível. Nessas horas, meu jogo tende a render mais", concluiu o centroavante da seleção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.