Kerim Okten/EFE
Kerim Okten/EFE

Fred lamenta empate, mas celebra boa fase na seleção brasileira

Atacante ainda não se vê com vaga garantida na Copa das Confederações

AE, Agência Estado

25 de março de 2013 | 19h45

LONDRES - Se a seleção brasileira ainda não venceu no retorno de Luiz Felipe Scolari, o atacante Fred pelo menos pode comemorar o fato de ser o grande nome dessa nova fase. Em três partidas sob o comando do técnico desde sua volta no início do ano, o jogador marcou três gols. Ele é um dos poucos que tem se destacado em meio ao mau futebol da equipe, mas ainda não se vê com vaga garantida na Copa das Confederações.

Nesta segunda-feira, Fred voltou a ser decisivo ao marcar o gol que garantiu o empate por 1 a 1 diante da Rússia, aos 44 minutos do segundo tempo. Ele celebrou o gol e o momento que vive com a camisa da seleção, mas admitiu que a equipe ficou novamente abaixo do esperado.

"O trabalho está sendo bem feito, faltam alguns jogos ainda e tenho que fazer minha parte (para ir à Copa das Confederações). Tenho que ajudar no coletivo, ajudar a equipe a crescer. Não fomos tao bem hoje (segunda), mas não nos desesperamos ao tomar o gol. Procurei ficar mais na área e sabia que uma hora uma bola ia passar para eu decidir", declarou, em entrevista ao SporTV.

Se Fred está cada vez mais garantido, Kaká teve sua primeira chance neste retorno de Felipão e, assim como o time, ficou aquém do esperado. O meia teve muita dificuldade para superar a marcação russa e pouco apareceu, mas preferiu fazer uma análise otimista de sua participação.

"Acho que foi mais um passo que eu dei. Não foi meu melhor jogo pela seleção, mas pude acrescentar algumas coisas. Foi um jogo difícil, contra uma seleção que vem muito bem. Fiquei um pouco aquém do que gostaria, tentei, lutei, mas ainda não foi o que eu esperava. Eles também não deram muito espaço, então ficou complicado nesse sentido", comentou.

Outro que pouco fez em campo foi Neymar, que também parou na marcação adversária. O jogador, no entanto, negou que a forte defesa russa tenha sido um empecilho e avaliou que o empate não foi de todo ruim. "A seleção buscou o jogo. Não foi o que a gente queria, mas a gente conseguiu o empate, que é melhor que nada. A marcação foi a mesma que encontro no Brasil."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.