Marcos de Paula/AE
Marcos de Paula/AE

Fred marca dois e Fluminense aplica 4 a 0 no Bahia

O centroavante tricolor chegou a 44 gols e superou Magno Alves como o maior artilheiro do clube em Brasileiros

LEONARDO MAIA, Agência Estado

19 de julho de 2012 | 23h17

Com dois gols de pênalti, Fred colocou seu nome nos livros de história do Fluminense. Em uma noite fria no Rio, o centroavante tricolor chegou a 44 gols e superou Magno Alves como o maior artilheiro do clube em Campeonato Brasileiro, no triunfo por 4 a 0 sobre o Bahia, nesta quinta-feira, Engenhão.

Além dos gols, anote aí mais duas assistências para o camisa 9 das Laranjeiras, que já viveu altos e baixos e momentos de amor irrestrito e atritos com a torcida. "Foi uma noite abençoada. Já sabia que se fizesse os gols entrava para a história do clube. Mas lá dentro não tem como pensar nisso", disse Fred.

"Quando cheguei, recebi muito carinho e isso só cresceu ao longo dos anos. Passei muitas dificuldades e alegrias aqui. Quero seguir fazendo gols e história no Fluminense. Sei que se continuar assim e ficar livre das lesões, tenho condições de voltar à seleção brasileira", comentou o artilheiro.

Com 22 pontos, o Fluminense segue no encalço de Atlético-MG e Vasco na luta pela liderança. Já o Bahia segue com 7 pontos, dentro da zona de rebaixamento, na 19ª e penúltima colocação da tabela.

O JOGO - Facilitaram a vida dos cariocas os muitos desfalques do time baiano. Menos mal que o atacante Souza recebeu um efeito suspensivo e pôde atuar. Pouca diferença fez. Os anfitriões se impuseram desde o início e mostraram a força de seu time quando tem a formação ideal. E ainda tem um banco de luxo, reforçado com a extensão do contrato de Rafael Sobis por três anos, mais cedo.

Assim, o time da casa dominou o primeiro tempo, mas foi Kleberson quem desperdiçou duas chances imperdoáveis para um time que luta para deixar a zona de rebaixamento. O erro no ataque foi acompanhado por uma falha na defesa no segundo tempo. O goleiro Marcelo Lomba fez pênalti sobre Wellington Nem no início da etapa final e desencadeou a goleada carioca. Fred cobrou e igualou a marca de 43 gols de Alves.

Desta vez os tricolores não recuaram diante de um adversário tão fragilizado. Aos 21, Fred cruzou na medida para Thiago Neves testar no canto de Lomba e ampliar: 2 a 0. A noite ganhou o contorno histórico aos 29, quando Fred converteu mais um pênalti, com a frieza habitual. Ele mesmo havia sido derrubado por Danny Morais. O artilheiro inscrevia assim seu nome nos autos tricolores como maior goleador do clube em nacionais.

Com o resultado definido, era questão de o relógio correr. De bônus, os torcedores ainda assistiram ao belo gol de Wallace, que foi improvisado na esquerda e fez improvável chute diagonal no canto esquerdo de Lomba, no fim, para consumar a goleada.

Na próxima rodada, o Fluminense enfrentará a Ponte Preta, em Campinas, no domingo. O Bahia tentará se reabilitar diante do também combalido Coritiba, no Pituaçu, no mesmo dia.

FICHA TÉCNICA:

FLUMINENSE 4 x 0 BAHIA

FLUMINENSE - Diego Cavalieri; Bruno, Gum, Anderson e Carlinhos (Wallace); Edinho (Leandro Euzébio), Jean (Fábio Braga), Deco e Thiago Neves; Wellington Nem e Fred. Técnico: Abel Braga.

BAHIA - Marcelo Lomba; Fabinho, Danny Morais, Titi e Gerley (Zé Roberto); Diones, Hélder, Vander e Kleberson (Junior); Mancini e Souza. Técnico: Paulo César Falcão.

GOLS - Fred, aos 4 e aos 29, Thiago Neves, aos 21, e Wallace, aos 43 minutos do 2º tempo.

CARTÕES AMARELOS - Marcelo Lomba, Danny Morais.

ÁRBITRO - Fabrício Neves Correa (RS).

RENDA e PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoFluminenseBahia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.