Vinnicius Silva / CruzeiroF
Vinnicius Silva / CruzeiroF

Fred pede humildade ao Cruzeiro após goleada: 'Ainda não conquistamos nada'

Autor de três gols, atacante destaca que boa fase da equipe já vem de anos anteriores

Redação, O Estado de S.Paulo

10 de abril de 2019 | 22h29

Autor de três gols na vitória do Cruzeiro por 4 a 0 diante do Huracán, da Argentina, nesta quarta-feira, no Mineirão, pela quarta rodada da fase de grupos da Copa Libertadores, o atacante Fred exaltou a campanha da equipe mineira na temporada, a única invicta entre os clubes da Série A do Campeonato Brasileiro. Ele ainda pediu humildade ao time apesar da classificação conquistada às oitavas de final com dois jogos de antecedência.

"O bom futebol não é de hoje. Esse grupo vem dando certo há três, quatro anos. Tem uma espinha dorsal formada por Henrique, Léo e Dedé, além do técnico Mano Menezes, que faz um pouco de tudo e consegue tirar o melhor da equipe. Temos o respaldo dos diretores, do presidente, eles nasceram para fazer futebol. Agora é continuar com humildade, pois não conquistamos nada. Precisamos ter essa pegada até o final para conquistar títulos, como ocorreu nos últimos anos", disse Fred.

O atacante também comentou sobre o seu bom momento na temporada. Com 14 gols no ano, sendo três na Libertadores, o camisa 9 vem sendo apontado pela torcida como o melhor centroavante em atividade no Brasil. Fred lembrou do apoio recebido após uma lesão que o tirou dos gramados por praticamente todo o ano passado.

"Estou feliz pelo momento. Eu sabia que as coisas iam dar certo. Deus me trouxe de volta ao clube que tenho muito carinho para me fazer conquistar grandes coisas. Eu não canso de falar. Tive uma lesão séria e todos me abraçaram, desde os jogadores, até diretores e funcionários. Todos me deram as mãos. Geralmente os clubes viram as costas, mas aqui foi diferente. Confiam em mim e estou fazendo por onde", completou.

Com o resultado desta quarta-feira, o Cruzeiro disparou na liderança do Grupo B, com 12 pontos, contra apenas um do Huracán. Deportivo Lara, da Venezuela, tem quatro, e o Emelec, do Equador, dois. Esses últimos se enfrentam ainda nesta rodada, na quinta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.