Fred reclama do calor, mas festeja gols e vitória do Flu

O forte calor no Rio de Janeiro atrapalhou o desempenho dos jogadores na partida entre Fluminense e Bangu nesta quarta-feira, na avaliação do atacante Fred. O artilheiro do time reclamou da alta temperatura, mas não deixou de comemorar os seus dois gols, de pênalti, na vitória por 3 a 1.

AE, Agencia Estado

20 de janeiro de 2010 | 21h12

"Foi um bom jogo. Deu para se movimentar e fazer boas jogadas, dentro do possível. Mas o desgaste físico foi muito grande, desumano para caminhar. A sensação era de 50 graus e mesmo assim conseguimos nos impor, fazer gols e conquistar mais três pontos", celebrou.

Fred, que bateu os dois pênaltis com paradinha, defendeu a tática ao final da partida. "Cobrei nesta quarta-feira com paradinha, mas não quer dizer que eu bata sempre assim, depende da situação e da movimentação do goleiro. Estou preparado para bater de todas as maneiras, direto, com força ou paradinha", comentou.

O atacante ainda criticou a proibição da paradinha nas cobranças de pênalti. "A paradinha é um recurso do atacante. Sou contra a proibição, pois só existe o pênalti por causa de uma infração cometida pelo adversário. É um recurso para enganar os goleiros e acho justo. O benefício tem de ser para a equipe que estiver atacando", analisou.

A temperatura beirando os 40º no Maracanã levou o técnico Cuca a tirar de campo o volante Diguinho e o zagueiro Cássio, que demonstraram maior abatimento por causa do forte calor no Maracanã.

"É perigoso esse calor. A sensação dentro de campo, correndo, pode chegar aos 50 graus. Não tinha como fazer correria. Com o calor que estava fazendo o jogo tinha que ser técnico e não físico. Para se recuperar de um pique demora", ponderou Cuca, que elogiou a estratégia do adversário. "O Bangu foi inteligente e marcou do meio para trás para encaixar os contra-ataques", analisou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.