André Lessa/AE
André Lessa/AE

Frizzo minimiza suposto caso de embriaguez de jogador no Palmeiras

'É um assunto do clube e já foi contornado', afirmou o dirigente

Agência Estado

14 de agosto de 2012 | 19h58

SÃO PAULO - O que era para ser um dia de anúncio de reforço, nesta terça-feira, virou um dia de explicações no Palmeiras. Além de ver o acordo com o volante Guilherme fracassar (ele preferiu acertar com o Corinthians), a diretoria do clube ainda teve de justificar os problemas acontecidos na segunda-feira, quando um jogador teria chegado ao treino embriagado.

O vice-presidente Roberto Frizzo tentou negar o caso, mas deu indícios do problema. "É um assunto do clube e já foi contornado", afirmou, sem citar nomes. "E ele não estava assim embriagado, há muita fumaça". De acordo com o diretor, o jogador deve pagar uma multa de até 40% de seu salário.

Frizzo se reuniu com o elenco para uma conversa nesta terça, mas, segundo ele, não foi para falar sobre o tal ato de indisciplina. "Foi para dizer que eles podem contar com a gente neste momento difícil", explicou. "Falamos sobre várias coisas".

Sobre a ida de Guilherme para o rival Corinthians, Frizzo ironizou. "Se o coração dele já tinha preferência pelo Corinthians, o meu coração também prefere que ele vá para lá", afirmou.

O Palmeiras entra em campo nesta quarta-feira para tentar sair da zona de rebaixamento do Brasileiro. Enfrenta o Flamengo, às 21h50, na Arena Barueri.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasGuilherme

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.