Frontini, o espião que espera jogar

O centroavante argentino Carlos Estebam Frontini (23 anos, 1,88 m de altura), no Brasil desde os dois anos de idade, está concentrado, esperando ansiosamente que a sua documentação seja regularizada para que possa estrear com a camisa do Santos nesta quarta-feira à noite, na Vila Belmiro, contra o seu ex-time. Mas mesmo se não jogar, já deu a sua contribuição para que a sua nova equipe vença e saia da crise, dando informações sobre a Ponte Preta. "A maior dificuldade que vamos ter é superar a forte marcação deles. Além de ter cinco jogadores no meio e apenas um na frente (Kahê), todos voltam para ajudar a defesa na marcação", disse, na coletiva de sua apresentação, nesta terça à noite, após ter participado da segunda parte do coletivo.Embora não tenha feito gol no treino, Frontini mostrou que está em forma e pronto para entrar no time. "Vinha treinando e só não joguei no domingo porque estava acertado com o Santos". Ele disse que embora tenha boa estatura, não fica enfiado entre os zagueiros. "Volto para combater ou receber a bola para partir para o gol." Frontini já jogou pelo Mogi Mirim, Corinthians de Alagoas, Vorskla da Ucrânia, União Barbarense, Marília e vinha sendo reserva na Ponte Preta. Conquistou três títulos: Campeonato Baiano e Copa do Nordeste, ambos em 2001, com o Vitória, e o Campeonato Brasileiro da Série C, em 2004, com o União Barbarense.Ao contrário de Frontini, Léo Lima vai precisar de um bom tempo para readquirir a forma física. Ele também participou da segunda parte de coletivo de ontem à tarde, no CT Rei Pelé, demonstrando pouca movimentação, erros nos passes e má colocação. "Sou um jogador com boa visão de jogo e com forte chegada na frente", disse, descrevendo o seu estilo de jogo. "Estou parado há mais de uma semana e vou precisar treinar para entrar em forma, jogar, ajudar o Santos a ganhar títulos para depois atingir um objetivo maior na Europa." Léo Lima foi dispensado pelo Porto, de Portugal, por deficiência técnica. "Prefiro não falar do passado e só pensar no futuro". Ele tem 23 anos, 1,85 m de altura, começou no Madureira, tornou-se conhecido por uma razoável passagem pelo Vasco e depois foi para o CSKA Sofia, da Bulgária, e em seguida jogou pelo Marítimo e Porto, ambos de Portugal.Os dirigentes santistas fazem mistério quanto aos novos reforços, mas o presidente Marcelo Teixeira confidenciou a amigos que o goleiro Oswaldo Sanchez, do Chivas Guadalajara e da Seleção Mexicana, provavelmente não será contratado porque ganha US$ 100 mil por mês no seu país, fora da realidade santista. Outro motivo é que a sua altura é 1,85 m, além da dificuldade que os goleiros estrangeiros enfrentam para se adaptar ao futebol brasileiro. Denilson também está sendo colocado de lado e de Araújo, que também custaria caro, ninguém fala mais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.