Furacão Beckham toma conta da Espanha

O furacão Beckham continua sobre a Espanha. Um dia depois de apresentar o astro inglês, o Real Madrid já arrecadou US$ 717,6 mil com a venda de 8 mil camisas com o número 23. "É o símbolo do pós-modernismo", disse Florentino Perez, presidente do clube espanhol. Ronaldo vendeu 7 mil camisas em sete horas, depois da sua apresentação o ano passado.O próximo movimento será da Adidas, patrocinadora do Real, que pretende fazer com Beckham o que a Nike fez com Michael Jordan. O astro inglês, depois do terremoto que provocou nos negócios do Real, retornou nesta quinta-feira para Londres. Terá mais 20 dias de férias até a pré-temporada do time espanhol.Tempo suficiente para que a Adidas engate seu projeto de marketing. A estratégia tem muito da ação da Nike com Jordan. O jogador de basquete gerou US$ 70 milhões nos dois anos em que passou nos Wizards de Washington, da NBA. Beckham movimentou US$ 24 milhões no mesmo período.A Nike nadou em dinheiro quando lançou o tênis esportivo "Air Jordan" em três versões, um sucesso de vendas. A Adidas produziu um tênis especial para a apresentação de Beckham no Real Madrid, o "D.B.", iniciais do jogador inglês, com os nomes dos seus filhos (Brooklyn e Romeo) na lingüeta.A empresa também mira o mercado norte-americano. Tem motivos para incrementar vendas nos Estados Unidos. Jornais que não se interessam pelo futebol abriram espaços para Beckham no Real Madrid, como o The Miami Herald, Los Angeles Times e o Boston Globe. Sinal do furacão Beckham chegando ao território americano."A idéia é clara: o Real Madrid está trabalhando para abrir o mercado nos Estados Unidos, que tem potencial ilimitado, tão pronto como o mercado asiático. Com Ronaldinho e Beckham na cabeça, está totalmente dominado", garantiu o diário El Mundo, de Madri.Titular - Carlos Queiroz, novo técnico do Real, não está preocupado com os movimentos de marketing do jogador. A preocupação é encontrar um lugar no time para o novo reforço. "Tenho vantagem de ter visto Beckham tanto no Manchester como na seleção da Inglaterra. Sei que ele pode jogar em diferentes posições, mesmo assim ele terá de provar nos jogos que tem lugar no time", disse Queiroz, que era auxiliar-técnico no Manchester.Beckham não está vendo nenhuma vantagem em ter do seu lado o técnico português. "Não falei com ninguém qual será a minha posição no campo. Sei muito bem que terei de brigar por uma vaga, como qualquer outro."Os primeiros testes serão feitos nos amistosos na Ásia, durante a pré-temporada do Real Madrid. O clube agendou quatro partidas, mais para dar lucros do que organizar o time. Na Ásia, David Beckham será titular absoluto. A ordem é vender camisas. E o futebol? Fica para depois.

Agencia Estado,

03 de julho de 2003 | 19h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.