Futebol ainda vê com reservas a presença dos influenciadores digitais nos times

Apesar dos números positivos e da aprovação de especialistas em marketing, ideia ainda causa polêmica

Ciro Campos - O Estado de S.Paulo

Você pode ler 3 matérias grátis no mês

ou Assinar por R$ 0,99

Você pode ler 3 matérias grátis no mês

ou Assinar por R$ 0,99

A chegada de influenciadores para participar de times de futebol está longe de ser uma ideia unânime. Se nos departamentos de marketing as contratações representam o sucesso de projetos de divulgação, quem atua no futebol como profissional demonstra uma certa contrariedade e considera a proposta um deboche.

A opinião mais contundente sobre influenciadores digitais veio do ex-meia Zico. No último mês, durante uma transmissão em seu canal no YouTube, o ídolo do Flamengo criticou a chegada de Cartolouco ao Resende. "Agora, me falaram que no Resende ia ter alguma coisa de Cartolouco e tal. Isso é verdade mesmo? Vai acontecer? A que ponto nós chegamos no Carioca", comentou.

Juninho Manella jogou futsal e agora treina no São Bento, time dirigido pelo próprio pai Foto: Divulgação/São Bento

Ex-goleiro e atual presidente do Sindicato dos Atletas Profissionais do Estado de São Paulo (Sapesp), Rinaldo Martorelli é outro crítico dessa ideia. "Contratar um influenciador desvaloriza o futebol, porque traz ao time alguém por causa do número de seguidores que tem e não pela formação como atleta. Eu acho ruim essa proposta para o futebol, porque mostra um desleixo", disse.

Continua após a publicidade

Contratação do Cartolouco causou bastante impacto no Resende Foto: Leonam Viana/Resende

Martorelli afirma que compreende a importância das equipes em buscar espaço na mídia, porém sugere que isso seja feito de outra maneira. "Se é para mostrar mais o clube, precisava que isso seja feito por um jogador que é influenciador digital? Poderia se fazer isso com um outro tipo de trabalho, sem tirar o posto de trabalho de quem é profissional", avaliou.

Seta Aspas EsquerdaContratar um influenciador desvaloriza o futebol, porque traz ao time alguém por causa do número de seguidores que tem e não pela formação como atletaSeta Aspas Direita

Rinaldo Martorelli, Presidente do Sindicato dos Atletas Profissionais do Estado de São Paulo (Sapesp)

Em um dos episódios da série de Cartolouco, o influenciador foi criticado por um funcionário do Fluminense, que não foi identificado no vídeo. Durante uma partida no Maracanã, o funcionário do clube tricolor reclamou ao ver o influenciador digital no túnel de acesso ao gramado. "Deboche do c..., hein? A gente trabalha nisso, a gente vive disso", afirmou.

Para Marcelo Segurado, diretor-executivo de futebol com passagens por Goiás e Ceará, é preciso cuidado com essa nova iniciativa e buscar que essas ações sejam direcionadas aos jogadores. "Se um departamento deixar de fazer campanha em cima dos atletas, que são as reais estrelas, ele fracassa. E o departamento de futebol também, pois não deu conta de contratar um jogador que possa dar um resultado melhor do que um comediante. Para mim, fracassa o departamento de marketing, o de futebol e a direção do clube", explicou.

Jornalista Duda Garbi vai produzir sete episódios de um documentário sobre a experiência como jogador do São José (RS) Foto: Arquivo Pessoal/Duda Garbi

Para especialistas em marketing, a aposta em celebridades da internet é muitas vezes a única chance de clubes menores conseguirem repercussão. "Hoje você não precisa necessariamente ter seu jogo transmitido na TV aberta para fazer barulho. Viralizar na rede pode ser muito melhor em determinados casos", disse Thiago Barros, gerente de conteúdo da Feng, empresa especializada em engajamento de torcedores.

Seta Aspas EsquerdaToda a repercussão e engajamento na internet é importante para as marcas nos dias atuais. Isso é algo que mobiliza as pessoas e o nome dos clubes passam a estar em evidênciaSeta Aspas Direita

Marcelo Palaia, Especialista em marketing esportivo

Com mais de 20 anos de experiência no marketing esportivo, Renê Salviano afirma que os influenciadores têm conhecimento  até para  orientar os clubes sobre  vídeos e redes sociais. "Eles (influenciadores) possuem experiência comprovada em geração de conteúdo e podem criar em conjunto com o clube inúmeros projetos", disse. Segundo o especialista em marketing esportivo Marcelo Palaia, a vinda de celebridades se justifica. "Toda a repercussão e engajamento na internet é importante para as marcas nos dias atuais. Isso é algo que mobiliza as pessoas e o nome dos clubes passam a estar em evidência".

Tudo o que sabemos sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato