Futebol é abordado por presidenciáveis

O futebol foi um dos temas abordados pelos presidenciáveis Anthony Garotinho (PSB), Ciro Gomes (PPS) e José Serra (PSDB), durante o seminário "Esporte no Brasil no Quadriênio 2003/2006", realizado nesta terça-feira no hotel Copacabana Palace, zona sul. O ex-governador do Ceará foi o único que não concordou em criar uma legislação específica para os esportes olímpicos e o futebol.De acordo com Ciro, criar uma lei para o futebol e separá-lo das demais modalidades é inconstitucional. O importante para ele é saber dar a atenção necessária aos esportes olímpicos e não permitir que o futebol os ofusque. Sobre a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ciro foi enfático ao afirmar que pretende estabelecer uma relação de parceria e respeito. "Quero lembrar que a CBF é uma instituição privada", disse Ciro. "Às vezes, pensam que o Ricardo Teixeira (presidente da entidade) é um funcionário público e da confiança do presidente, mas não é."Serra frisou que a separação do futebol dos demais esportes não configura um ato inconstitucional e se mostrou favorável à medida. O candidato tucano disse que, se eleito, dará prosseguimento ao aperfeiçoamento da Medida Provisória de Responsabilidade dos Dirigentes de Clubes, criada na gestão do presidente Fernando Henrique Cardoso.Já Garotinho afirmou que o futebol precisa ser separado dos demais esportes, porque absorve todos os recursos financeiros e "não sobra nada para os demais". O ex-governador do Rio, prometeu criar uma legislação específica para o futebol, caso seja eleito. "O futebol se auto-sustenta", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.