Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Futebol feminino: Paulistão confirmado

O futebol feminino terá novamente um Campeonato Paulista. O torneio envolverá 32 times e será disputado em novembro e dezembro, com o final provavelmente coincidindo com a última rodada do Campeonato Brasileiro, o masculino. A intenção é reerguer a modalidade, depois da medalha de prata conquistada em Atenas, e apenas quatro clubes profissionais participarão: provavelmente Santos, Juventus, Rio Branco (de Americana) e Nacional (da capital).Estes quatro times, mesmo não confirmados, serão indicados pela Federação Paulista de Futebol (FPF). Completam a tabela, que será divulgada no fim de outubro, quatro equipes de universidades - UniSant?anna, Unip, Usp e Mackenzie - e 24 times mantidos por prefeituras de municípios do interior paulista. Os escolhidos foram os melhores dos jogos regionais deste ano. Entre as vice-campeãs olímpicas, devem participar do torneio as zagueiras Aline, no UniSant?anna, e Juliana Cabral, na Unip.Ao final do torneio, os 16 melhores classificados ganham vaga na Primeira Divisão do Paulista 2005, que deve acontecer no segundo semestre. Os demais vão para a Série B. "O torneio vai sair, com certeza. Queremos estimular os clubes, as prefeituras e as universidades a investir. A falta de calendário fixo impossibilita o desenvolvimento do esporte", diz Lars Grael, secretário estadual da Juventude, Esporte e Lazer, que organiza o torneio em parceria com a FPF. O presidente da Federação, Marco Polo del Nero, também confirma a realização do Paulistão feminino. "Temos todo interesse no campeonato. Estamos bastantes sensíveis às demandas do futebol feminino", afirma.Reação - O futebol feminino brasileiro ameaçou decolar após o quarto lugar da seleção nos Jogos Olímpicos de Atlanta, em 1996. A FPF organizou quatro campeonatos paulistas entre 97 e 2000, mas após a Olimpíada de Sydney, o esporte regrediu. Em 2001, a Federação tentou um novo Paulista, privilegiando jogadoras bonitas. Foi um fracasso e, desde 2001, não há torneio oficial fora os jogos regionais e a Liga do Interior. São Paulo, Portuguesa, Santos, Corinthians e outros extinguiram seus times femininos permanentes.

Agencia Estado,

01 de outubro de 2004 | 17h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.