Futebol feminino tenta evitar prejuízo

Desde o fim do ano passado, clubes de tradição, como o Internacional-RS, a Portuguesa e o São Paulo, desistiram de manter suas equipes permanentes de futebol feminino. ?Não adianta sustentar um time o ano inteiro para disputar dois campeonatos de 45 dias por ano?, argumentou o presidente da Lusa, Amílcar Casado, para justificar a decisão de acabar com a equipe feminina. O dirigente engrossa o coro de seus colegas dos grandes clubes do Brasil: o futebol feminino não dá lucro, só despesas. A solução encontrada para ressuscitar o esporte no Brasil foi pagar muito pouco e utilizar jogadoras desconhecidas. Cada uma ganhará R$ 300,00 por mês. O elenco todo não receberá o salário de um jogador de nível fraco de um grande clube do futebol masculino.Leia mais no Estadão

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.