Futebol francês na mira da Justiça

A Justiça fecha o cerco contra clubes profissionais, a Liga e até a Federação Francesa de Futebol. A promotoria pública de Paris investiga contas das entidades, sob suspeita de irregularidades fiscais, sonegação de imposto e malversação de verbas de publicidade. Também estão na mira jogadores e alguns empresários.O primeiro estágio na operação-varredura, no futebol campeão do mundo em 1998, começou pelo Paris Saint-Germain. Há indícios de que o clube fez várias operações irregulares, em negociações de jogadores ? incluindo os brasileiros Christian (agora no Japão) e Ronaldinho Gaúcho (atualmente no Barcelona). Atuais e ex-dirigentes, bem como intermediários em transações, têm suas contas vasculhadas.A ofensiva estendeu-se, na sexta-feira, à Liga (que representa os interesses dos clubes) e também à FFF (que controla o futebol na França). Jean-Pierre Escalettes, presidente da Federação, se mostrou disposto a abrir as contas e prometeu colaborar com o Fisco, que não ficou satisfeito com os balanços das temporadas de 2002-03 e 2003-04. Outro personagem central das investigações é Jean-Claude Darmon, o principal controlador das contas da Federação Francesa e dos clubes.

Agencia Estado,

19 de fevereiro de 2005 | 15h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.