Futebol: vexame para inglês ver

O instrutor inglês Alfred Galustian veio ao Brasil ensinar a treinadores de categorias de base como desenvolver a técnica e a habilidade de garotos de 8 a 14 anos. Na prática, acabou tendo aula sobre a desorganização do esporte brasileiro. Numa iniciativa do técnico Carlos Alberto Parreira, a clínica, grátis, no Estádio do Pacaembu, deveria contar com 150 técnicos. Apenas 40 apareceram. Para a demonstração prática, no gramado, não compareceram os 18 garotos requisitados à Federação Paulista de Futebol, que também ficou encarregada de convidar os treinadores.Parreira, que usou seu prestígio pessoal para trazer a clínica de Galustian ao Brasil, ficou possesso. ?Estou desanimado e envergonhado. Dá vontade de não fazer mais nada pelo futebol brasileiro?, desabafou. ?O Galustian veio do Japão. Fui três vezes à Federação, enviei dezenas de e-mails, trabalhei cinco meses nisso. Num Estado que tem um milhão de garotos praticando futebol, não conseguiram mandar 18 para a clínica. É uma vergonha.? Mesmo sem os garotos e com quórum baixo, Galustian foi ao gramado do Pacaembu e, sob chuva fina, deu sua aula. Ensinou como os treinadores devem lidar com os garotos, disse que o mais importante é manter a simplicidade no jogo e que os técnicos devem dar ?segurança, oportunidade, diversão, progresso e bons exemplos? aos jovens.Na hora da aula prática, quem apareceu de tênis e agasalho esportivo foi ?escalado?. ?Good, boys, very good, boys?, incentivava Galustian, ex-jogador do Wimbledon, da Inglaterra. Nas duas horas no gramado, ele ensinou noções de como desenvolver a habilidade dos jogadores, além de posicionamento de defesa e de ataque.A realidade brasileira ficou clara ao instrutor do método Coever Coaching, já implantado na Europa, Estados Unidos, Ásia e África, quando um treinador perguntou se seria melhor o garoto começar treinando descalço ou de chuteiras. O inglês, pouco acostumado às privações do terceiro mundo, foi sincero. ?Não tenho experiência nisso ?jogadores descalços?. Acho melhor treinarem sempre calçados.? Até a próxima segunda-feira, serão realizadas clínicas no Maracanã, escola do Zico e numa faculdade, todas no Rio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.