Futsal: novo impulso com inclusão no Pan

O futsal, o esporte mais praticado no Brasil com mais de 10 milhões de praticantes (segundo anuário estatístico do IBGE), foi incluído nos Jogos Pan-Americanos de 2007, no Rio de Janeiro, e ganha novo impulso em todo mundo. A novidade faz com que as chances dele se tornar um esporte olímpico aumentem consideravelmente, despertando maior interesse de patrocinadores e um crescimento do espaço ocupado na mídia, apostam os dirigentes, treinadores e jogadores brasileiros.O técnico da seleção brasileira de futsal, Fernando Coelho, acredita que a inclusão no Pan motivará ainda mais seus praticantes. ?Estávamos na expectativa desta notícia desde o Sul-Americano do ano passado. Com isso, acho que será possível dar um passo ainda maior, o ingresso nas olimpíadas?, pondera. ?Para a FIFA, somos referencia mundial na difusão da modalidade e, sem dúvida, teremos maior reconhecimento?, lembra Ricardo Trade, diretor da MKT Sports, empresa responsável pelo marketing da CBFS (Confederação Brasileira de Futebol de Salão).Paulo Sérgio Lira Góes, o Fininho (31 anos), vice-campeão da Liga Nacional 2003 pelo Carlos Barbosa, do Rio Grande do Sul, disse que ficou muito contente em saber da possibilidade da seleção brasileira disputar mais um torneio de expressão, com chances concretas de vitória. ?O futsal precisava deste empurrão?, afirma. ?O futebol de salão vem crescendo muito nos últimos anos no Brasil, sem falar do grande número de títulos conquistados pela seleção brasileira?, ressalta o paraibano de João Pessoa, referindo-se às 44 conquistas internacionais da equipe, entre elas cinco mundiais (82/85/89/92/96), três pan-americanas e 12 sul-americanas.Fininho, ao lado de Falcão, do Malwee de Jaraguá do Sul, estréiam pela primeira vez um comercial de tevê da Nike no dia 13 de agosto, que marca a chegada ao mercado latino-americano do tênis para futsal Total Magia. A dupla, que é patrocinada pela empresa, contracenará ao lado de atletas do futebol de campo que vieram do futebol de salão, entre eles Ronaldinho Gaúcho (Barcelona), Diego e Robinho, do Santos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.