Ahmed Jadallah/Reuters
Ahmed Jadallah/Reuters

Futura sede da Copa, Catar estende contrato do técnico Félix Sánchez até 2022

Treinador de 43 anos está na seleção principal desde 2017, tendo comandado as categorias de base quatro anos antes

Redação, Estadão Conteúdo

06 de maio de 2019 | 11h38

A Federação de Futebol do Catar confirmou nesta segunda-feira a renovação do contrato do técnico espanhol Félix Sánchez. Pelo novo acordo, ele permanecerá no comando da equipe até a Copa do Mundo de 2022, quando o próprio Catar será a sede do Mundial.

Desta forma, Sánchez está garantido no cargo para a disputa da Copa América, no Brasil, entre 14 de junho e 7 de julho. O Catar é um dos convidados da Conmebol para a competição deste ano, ao lado do Japão.

"A decisão de estender o contrato do treinador se deve à vontade de manter a estabilidade técnica do time nacional", afirmou a federação catariana, em comunicado. Havia rumores de que o espanhol poderia ser substituído pelo compatriota Xavi Hernández, que anunciou sua aposentadoria dos gramados na semana passada, no futebol do Catar.

O espanhol comanda a seleção desde 2017, mas tem vínculo com a entidade e o país desde 2013, quando começou a liderar a base. Ele treinou os times sub-19, sub-20 e sub-23 antes de assumir o time principal.

Sem trajetória como jogador profissional, Sánchez iniciou sua carreira de treinador comandando a base do Barcelona entre 1996 e 2006. Aos 43 anos, ele tem na seleção do Catar o seu maior desafio na carreira até agora.

E já vem demonstrando resultados. Neste ano, ele liderou o time à conquista inédita da Copa da Ásia, ao vencer o Japão na final, no início de fevereiro.

Na Copa América, em solo brasileiro, o time catariano não deve encontrar facilidade. Pelo sorteio, a seleção convidada estará no Grupo B, ao lado da favorita Argentina, da Colômbia e do Paraguai.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.