Futuro de Marcelinho é incerto

O meia-atacante Marcelinho Carioca não apareceu nesta quarta-feira na reapresentação do elenco no Centro de Treinamento Rei Pelé e a diretoria do Santos já admite que houve um retrocesso nas negociações para a renovação do contrato com o jogador, que pode até estar acertando a sua transferência para outra equipe. O gerente-executivo de futebol, João Paulo Medina, informou que Marcelinho não assinou a documentação que se encontrava nas mãos do seu procurador, James Arruda, para permanecer no Santos pelos próximos cinco meses.A permanência do jogador no clube estava praticamente confirmada na semana passada, faltando apenas alguns ajustes contratuais, que foram acertados no fim de semana pelo Departamento Jurídico e Financeiro do Santos. A expectativa dos dirigentes era de que, após passar o Réveillon no litoral baiano, o meia-atacante comparecesse à reapresentação, a fim de se integrar à equipe.Marcelinho Carioca também estava sendo aguardado para esclarecer o mal-estar que criou com o elenco. O meia teria entrado em atrito com seus colegas, antes do início das férias. Ao chegar no vestiário, após um treino, o jogador denunciou o desaparecimento de R$ 12 mil que estavam em seu armário. O massagista Ari Jarrão chegou a trancar o vestiário, propondo uma revista nos pertences dos demais jogadores. Antes disso, porém, Marcelinho informou que havia encontrado o dinheiro em sua bolsa.Corinthians - O advogado do clube, João Zanforlim, disse nesta quarta-feira que dentro de poucos dias deverá ser julgada a liminar que permitiu Marcelinho Carioca deixar o Corinthians. "Mas se a decisão final da Justiça for desfavorável ao jogador, ele terá de cumprir seu contrato com o Corinthians", avisou.Nesse caso, Marcelinho e o Corinthians teriam de chegar a um acordo e encerrar os processos que movem na Justiça sobre direitos de imagem. As duas partes alegam que têm de receber cerca de US$ 7 milhões por quebra do contrato.

Agencia Estado,

02 de janeiro de 2002 | 19h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.