Futuro de Rivaldo preocupa Barcelona

O Barcelona nega, mas há possibilidade de perder Rivaldo ao final da temporada de 2000-2001. Newcastle, Milan e agora Manchester United admitem interesse de contratar o jogador brasileiro - e todos se dizem dispostos a pagar o que for necessário. Os próximos três meses serão decisivos para definir se o melhor do mundo de 99 fica até 2002 no Camp Nou, como prevê seu acordo atual, ou se vai aventurar-se no futebol inglês ou italiano."Rivaldo não sai daqui", afirmou o presidente Joan Gaspart, na noite de terça-feira. "Nossa intenção é a de que permaneça não só até o cumprimento do contrato atual, mas até o encerramento da carreira", insistiu o dirigente. Gaspart ainda se ressente da perda do português Luis Figo para o Real Madrid, em julho do ano passado, justamente quando ele estava assumindo o controle do clube catalão.A declaração do presidente do Barça é retoricamente bonita, mas o mercado europeu não a leva muito a sério. A cláusula de rescisão de Rivaldo está em US$ 80 milhões e o próprio craque disse, algum tempo atrás, que se "fosse o Barcelona" venderia seu passe. Ele completa 29 anos em abril, é um dos astros mais bem pagos do mundo (em torno de US$ 6 milhões líquidos por ano) e o dinheiro arrecadado poderia ser bem empregado na busca de reforços.A imprensa espanhola especula. A edição desta terça-feira do "El Mundo Deportivo" traz informações de que poderia ser feita uma troca com o ucraniano Shevchenko, do Milan. Já o "Sport" fala que existe oferta oficial do Manchester. Gaspart retruca, com o discurso que resolveu utilizar para tranqüilizar torcedores. "Rivaldo não está à venda", adverte o dirigente, para mostrar como é importante o jogador que o Barça tirou do Deportivo La Coruña quatro anos atrás.Na atual temporada, o brasileiro marcou 29 gols em 39 partidas - e há quem considere que não é seu período mais brilhante no clube. Como são cifras altíssimas em jogo - principalmente por parte de Milan e Manchester -, as apostas indicam para a interrupção da parceira entre Rivaldo e Barcelona em junho deste ano - e não em 2002 como está previsto no contrato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.