Futuro de Ronaldo ainda em discussão

Parece que agora a novela Inter-Ronaldo-Real se aproxima do fim. Os presidentes dos dois clubes - o italiano Massimo Moratti e o espanhol Florentino Pérez - reuniram-se nesta quinta-feira, em seus respectivos iates, na costa espanhola, e praticamente chegaram a acordo a respeito da transferência. O artilheiro da Copa tem tudo para mudar de Milão para Madri por US$ 12 milhões, mais o passe de dois jogadores, a serem escolhidos do grupo formado por Morientes, Flávio Conceição, Munitis e Solari. Os cartolas aproveitaram o tempo bom em Formentera, nas Ilhas Baleares, para tomar sol e tratar de negócios. Pérez estava a bordo do "Pitina II" e Moratti navegava no "Carlota". Os iates ficaram lado a lado e o italiano, por cortesia, passou para a embarcação de seu colega do Real Madrid. Ambos certamente falaram do tempo, fizeram considerações a respeito da situação de crise no futebol mundial, lamentaram que o dinheiro anda curto - início de praxe nesse tipo de encontro. Conversa vem, conversa vai, Pérez confirmou interesse no atacante brasileiro e Moratti, como bom negociante, disse que não tinha intenção de desfazer-se do astro. Mas, veio com a história de que, como Ronaldo tem repetido com insistência que não deseja mais ficar no clube, aceitava reabrir o caso. Dessa forma, o dirigente da Inter contrariou o que havia dito, dois dias atrás, aos jornais da Itália. "Querem saber como essa história vai terminar? Ronaldo fica mais um ano na Inter, mesmo a contragosto, e só depois vai embora", questionava. Depois de 50 minutos, ambos se despediram com a perspectiva de que tudo termine nas próximas horas. Moratti aceitou estudar a oferta e Pérez concordou em colocar dinheiro vivo. No entanto, como convém no ritual do cargo, ambos preservam seu relacionamento e deixam para auxiliares as próximas cenas. Massimo Moretti representará seu patrão e xará. Jorge Valdano será o porta-voz de Pérez. A trama é tão enrolada que os jornais espanhóis batem cabeça mais do que zaga desentrosada. Na quarta-feira, o tom era de desalento e a ruptura parecia inevitável. Tudo mudou nesta quinta-feira - Marca, ABC, As abriram espaço para a "reviravolta" e apostavam que o final será feliz para todos. Ainda há especulações. A primeira é a respeito da data do encerramento - a maioria aponta para sexta. Em seguida, vêm os números definitivos e os jogadores que entrarão como moeda de troca. Depois, a data certa para a apresentação da nova estrela na constelação que já tem Roberto Carlos, Raúl, Zidane e Figo. Falou-se em desembarque sexta, mas também pode ser sábado... Ronaldo mantém o mistério e o silêncio. Depois da partida contra o Paraguai, quarta-feira, em Fortaleza, o atacante partiu de volta para o Rio, com seus assessores, e acompanhou à distância as manobras do dia. Reinaldo Pitta, um de seus empresários, se encarregava de antecipar o desfecho. "Ronaldo vai para o Real", avisava. "Na Inter, não fica."

Agencia Estado,

22 Agosto 2002 | 18h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.