Futuro do Olimpia ainda é incerto

A conquista da Taça Libertadores da América acalmou, mas não totalmente, os ânimos no time do Olimpia. Há possibilidade de que a maioria dos jogadores que atuou ontem no Pacaembu não dispute a decisão do Mundial Interclubes contra o Real Madrid, 3 de dezembro. Um dos motivos seria a polêmica criada pelo presidente do clube paraguaio, Osvaldo Domínguez Dibb. Domingo, o dirigente pediu renúncia ao denunciar que atletas participaram de festas com prostitutas e chamou-os de vagabundos. O dirigente voltou atrás na decisão um dia antes do jogo. O presidente após a vitória, admitiu que exagerou e classificou sua atitude como "um golpe político". "Alguns jogadores conversaram com o filho do presidente (Júlio Dibb) e ele veio ao Brasil um dia antes da partida para uma conversa com os atletas no hotel. Depois de nos ouvir, pediu desculpas e admitiu que exagerou", contou o zagueiro brasileiro Henrique, que dedicou o título à filha, Maria Eduarda. "Foi desagradável porque várias pessoas me ligaram para saber o que aconteceu, inclusive minha mulher, que estava no Brasil." Para o jogador, o time venceu porque soube se aproveitar do otimismo do São Caetano. O volante Enciso, e o atacante Baéz, acusados por dirigentes de participação na festa não devem ficar. O meio-campista, que dedicou o título a Dibb diz que decidirá o futuro em uma reunião. O centroavante já deu seu recado. "Nunca mais colocarei a camisa do Olimpia. Tanto o presidente como outras pessoas me prejudicaram e também a minha mulher." O zagueiro Isasi não escondeu o ressentimento. "Falaram muita besteira. Houve um exagero sobre o que aconteceu", garantiu o jogador, que preferiu atribuir o título do Olimpia a personalidade do time para superar as dificuldades. Dibb garantiu que Báez (que vai para o Querétaro, do México ) e Quintana (que volta para o Porto, de Portugal), que estavam no clube por empréstimo não ficariam e o meia Orteman pode deixar o clube por uma boa proposta para o exterior. O uruguaio, apontado como o melhor da final, não sabia descrever a sensação da vitória, nem o destino que daria à pick-up que ganhou como prêmio.

Agencia Estado,

01 Agosto 2002 | 17h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.