Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Gabriel enaltece a série positiva do Corinthians em clássicos no Paulistão

'Nossos números recentes em clássicos são impressionantes. É trabalho e competência', explica o volante

Estadão Conteúdo

24 de fevereiro de 2018 | 20h42

O Corinthians venceu os dois clássicos que disputou até aqui em 2018. Além do triunfo por 2 a 0 sobre o Palmeiras, neste sábado, em sua arena, o time dirigido pelo técnico Fábio Carille já havia derrotado o São Paulo, na quarta rodada do Campeonato Paulista, por 2 a 1, no estádio do Pacaembu, em São Paulo.

+ Dudu desabafa após derrota do Palmeiras em Itaquera: 'Aqui não tem como jogar'

+ Com golaço, polêmica e pênaltis, Corinthians supera o Palmeiras

Na opinião do volante Gabriel, a fórmula do sucesso corintiano contra os seus arquirrivais é simples: "Nossos números recentes em clássicos são impressionantes. É trabalho e competência", disse o ex-jogador do Palmeiras.

Vale lembrar que, na temporada passada, o Corinthians também era considerado inferior ao Palmeiras no comparativo entre os elencos, mas levou a melhor nos três encontros realizados, o que foi determinante para as conquistas dos títulos paulista e brasileiro.

Questionado a respeito das polêmicas de arbitragem que envolveram a vitória deste sábado por 2 a 0, o volante preferiu não alimentar ainda mais a discussão. "Não tem como pela grandeza do clássico (não ter polêmica), por tudo o que representava para nós. O time fez um grande jogo. Não tem como ser um clássico morno. Foi um grande jogo e o Corinthians está de parabéns", afirmou Gabriel.

Os jogadores fizeram questão de enaltecer o papel de Fábio Carille, que apostou em uma formação diferente, sem um homem de referência no ataque. O paraguaio Romero jogou aberto pela direita e cabia a Jadson e Rodriguinho se revezarem nas tentativas de penetração. "O treinador propôs uma coisa nova para gente. Os jogadores estão de parabéns porque conseguiram executar o que ele queria. Por isso conseguimos controlar a partida e fazer os gols", analisou Rodriguinho.

"Fizemos um grande jogo. Nenhum lance vai tirar nosso mérito. Fomos merecedores do placar desde o começo do jogo", declarou o volante Renê Júnior, envolvido no lance do primeiro pênalti marcado para o Corinthians. "O time mostrou união num momento difícil. Merecemos a vitória. O lance do Jailson não foi na maldade, mas foi muito forte", opinou o goleiro Cássio, dando razão à marcação da arbitragem de Raphael Claus.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.