Walled Ali/Reuters
Walled Ali/Reuters

Gabriel Jesus celebra fim de jejum na seleção e deixa para trás decepção pela Copa

Atacante volta a marcar pelo Brasil em vitória sobre a Arábia Saudita, em amistoso

Estadão Conteúdo

12 Outubro 2018 | 17h34

O Brasil esteve longe de ser brilhante, não encantou, mas derrotou a Arábia Saudita por 2 a 0 nesta sexta-feira, em Riad. Um dos poucos pontos positivos do amistoso ficou por conta de Gabriel Jesus, que marcou com a camisa da seleção pela primeira vez desde o amistoso com a Áustria, em junho, no último teste antes da Copa do Mundo da Rússia.

"Fico muito feliz pela volta à seleção, pela confiança do treinador, de todos da comissão, do grupo. O que passou, passou. Aprendi, bola para frente e estou muito contente de voltar à seleção, jogar e fazer gol", celebrou o atacante após a partida desta sexta, em entrevista ao SporTV.

Jesus foi um dos jogadores mais criticados após a campanha brasileira na Rússia. Afinal, teve atuações bastante apagadas e passou em branco nas cinco partidas da seleção no torneio. Por isso, Tite decidiu poupá-lo e deixou-o de fora da primeira convocação após a Copa, para os amistosos contra Estados Unidos e El Salvador. Agora, o atacante do Manchester City só quer deixar para trás a decepção pelo Mundial.

"Para quem tem ambição, é claro que eu fiquei chateado. Cheguei no Brasil, depois da Copa, muito apegado à minha mãe, em casa, à minha família. Me ajudaram, me apoiaram. Claro que não foi a Copa dos meus sonhos, individualmente e coletivamente. Infelizmente, não ganhamos. Espero que daqui para frente as coisas voltem ao normal", comentou.

Outro que teve motivos para comemorar nesta sexta foi Alex Sandro. Novamente titular sob o comando de Tite, o lateral vinha tendo uma atuação discreta até os acréscimos do segundo tempo, quando marcou, de cabeça, o gol que definiu o placar de 2 a 0 diante dos árabes.

"Muito bom marcar. Esse gol vai para minha filhinha, que acabou de fazer dois anos. Não pude estar com ela e esse é o presente", dedicou. "Temos a consciência de que devemos melhorar. É lógico que o clima influencia, os jogadores novos também, que precisam se entrosar", avaliou o lateral da Juventus.

Agora, a seleção se prepara para um compromisso que promete exigir bem mais dos comandados de Tite. Afinal, na terça-feira, o Brasil entra em campo para encarar a Argentina em amistoso que acontecerá na cidade de Jeddah, também na Arábia Saudita.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.