Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Gabriel relembra virada de 1995 e diz que Santos não vai desistir

Temeroso por punição vinda da Conmebol, atacante cita semifinal do Campeonato Brasileiro para motivar equipe

Estadão Conteúdo

27 Agosto 2018 | 15h10

O Santos não desistirá de conseguir a classificação às quartas de final da Copa Libertadores, não importando a decisão que a Conmebol vai tomar no julgamento do clube pela escalação do volante Carlos Sánchez no duelo de ida das oitavas contra o Independiente. Esse foi o recado do atacante Gabriel ao torcedor do clube, preocupado com o imbróglio jurídico, nesta segunda-feira, horas antes da avaliação da polêmica.

Em caso de punição, a Conmebol deverá aplicar o placar de 3 a 0 favorável ao time argentino. Gabriel reconheceu que será difícil superar o adversário, que inclusive derrotou o Corinthians, nesse contexto, mas citou uma das grandes viradas do clube na história recente do clube - venceu o Fluminense por 5 a 2 pelas semifinais do Campeonato Brasileiro de 1995 após perder o primeiro duelo por 4 a 1 - para garantir que qualquer resultado é possível de ser obtido.

"Temos de respeitar sempre. Eles conquistaram vários resultados fora de casa. Eles têm uma grande equipe, mas vamos jogar em casa e com o apoio de nossa torcida. O Santos tem de ganhar e o time já teve várias viradas. Em 1995, eles não desistiram", relembrou Gabriel.

O confronto desta terça-feira com o Independiente marcará a volta do Santos ao Pacaembu, após mandar cinco jogos na Vila Belmiro. Gabriel minimizou a mudança de cenário e revelou que o clube vai treinar no estádio paulistano na noite desta segunda-feira.

"Claro que a nossa casa é a Vila Belmiro, o Santos tem um estádio. No Pacaembu, estamos nos acostumando, ainda vamos treinar lá hoje (segunda-feira). O time tem de estar focado e a torcida comparecer", comentou o atacante.

Gabriel chega ao confronto decisivo em alta com Cuca, que o colocou como capitão do time no duelo com o Bahia, sábado, sendo que ele marcou um dos gols do triunfo por 2 a 0. Sempre muito cobrado, o atacante agradeceu a confiança do treinador santista. "Tenho que agradecer ao Cuca. Tenho aprendido muito com ele. Estou muito contente por este momento", disse.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.