Alexandre Vidal / Flamengo
Alexandre Vidal / Flamengo

Gabriel valoriza vitória do Flamengo no clássico: 'Fomos muito superiores'

Atacante minimiza pressão do Fluminense no fim da partida e comemora vaga na decisão

Redação, O Estado de S.Paulo

13 de fevereiro de 2020 | 00h19

Apesar do susto que o Flamengo levou no segundo tempo, quando sofreu dois gols e levou pressão do Fluminense, os flamenguistas foram enfáticos ao apontar ao final do clássico no Maracanã, válido pela semifinal da Taça Guanabara, a superioridade dentro de campo com o placar de 3 a 2. Para Gabriel Barbosa não há dúvida de quem mostrou o melhor futebol neste Fla-Flu.

"Nós fomos muito superiores, apesar dos gols que eles fizeram no segundo tempo. Mas a gente tinha feito 3 a 0 no começo e o importante é estar na final", disse o atacante ainda no gramado, pouco depois de discutir com alguns torcedores que estavam xingando ele e Rafinha.

Para o atacante Bruno Henrique, que marcou de cabeça o primeiro gol, novamente valeu o apelido de "Rei dos Clássicos": "Mais uma vez eu fiz meu gol, o que confirma o meu apelido. Fomos muito bem no primeiro tempo e fizemos a vantagem. No segundo tempo eles reagiram, mas nós soubemos sofrer e seguramos a vitória."

O lateral Filipe Luís estava muito feliz por ter marcado o terceiro gol do time, o seu primeiro com a camisa do Flamengo. "Estava com muita vontade de fazer este gol. Foi um jogo muito difícil. Naquele momento que a bola sobrou, eu pensei logo em chutar. É maravilhoso para um flamenguista marcar um gol, ainda mais num Fla-Flu. Mas o que penso é ganhar este título, que é muito importante. O jogo foi muito difícil, mas a vitória foi merecida."

Éverton Ribeiro também estava satisfeito pela vitória, apesar das dificuldades passadas no segundo tempo. "Foi um bom teste, mas o time ainda vai melhorar bastante com o decorrer dos jogos. Acho que foi um jogo equilibrado. Fomos melhores no primeiro tempo e depois eles ganharam vida com aqueles dois gols", afirmou o meia.

Para o volante Willian Arão, apesar da reação do adversário, em momento algum a vitória esteve ameaçada. "Apesar de sofrermos estes dois gols, o jogo sempre esteve sob controle. Com a reação a gente se perdeu um pouco na marcação, mas tivemos chances de marcar o quarto e o quinto gols."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.