Silvia Izquierdo/AP
Silvia Izquierdo/AP

Gabriel vê expulsão injusta e revela tristeza do elenco flamenguista

Atacante recebeu cartão vermelho durante derrota para o Peñarol, pela Libertadores

Redação, Estadão Conteúdo

04 de abril de 2019 | 00h46

A expulsão de Gabriel aos 29 minutos do segundo tempo contribuiu para a derrota do Flamengo diante do Peñarol, por 1 a 0, nesta quarta-feira, no Maracanã, pela terceira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores. O atacante, porém, não concordou com o árbitro argentino Patrício Loustau.

"Eu entrei forte, mas eu senti tocando a bola primeiro e depois o adversário. Não sei se ele foi um pouco rígido demais. Acho que o amarelo estava de bom tamanho", analisou o atacante.

O camisa 9 revelou o clima de tristeza no vestiário do Flamengo depois da primeira derrota na Libertadores, principalmente porque a torcida fez sua parte e compareceu em peso ao Maracanã. Mais de 61 mil pessoas foram ao estádio.

"Todo mundo estava muito triste. A torcida compareceu e a gente queria responder para eles dentro de campo, como aconteceu em outras oportunidades. Mas é ter tranquilidade, pois somos líderes do grupo e no sábado temos uma semifinal", ressaltou Gabriel.

O zagueiro Rodrigo Caio reconheceu a força do adversário, mas tentou reanimar os companheiros. "Perdemos para uma grande equipe, mas não perdemos o nosso objetivo de buscar a classificação. Agora é levanta a cabeça e focar no jogo contra o Fluminense. Temos pouco tempo para nos recuperar, principalmente, mentalmente, mas vamos trabalhar nisso", concluiu.

O técnico Abel Braga considerou a derrota injusta porque "eles jogaram por uma bola, tiveram três chances e nos venceram". Mas ele reconheceu méritos no Peñarol. "Eles se defenderam bem. A expulsão pesou (Gabriel) e depois não conseguimos o empate. Mas a vida vai seguir, cientes de que tivemos um pouco abaixo do esperado".

O Flamengo é o vice-líder do Grupo D porque perde no saldo de gols (3 contra 2) para o Peñarol. Ambos têm seis pontos. No sábado, o time fará clássico contra o Fluminense, às 19 horas, no Maracanã, pelas semifinais do Carioca.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.