Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Galiotte elogia trabalho de Felipão: 'Mudou o espírito do vestiário'

Presidente do Palmeiras considera vinda do treinador como decisiva para campanha vitoriosa no Brasileiro

O Estado de S. Paulo

26 de novembro de 2018 | 05h00

O presidente do Palmeiras, Mauricio Galiotte, disse que o trabalho do técnico Luiz Felipe Scolari foi decisivo para conduzir a equipe ao título do Campeonato Brasileiro. O dirigente afirmou na saída do vestiário de São Januário, onde o time bateu o Vasco e garantiu a conquista, que o experiente treinador teve atuação fundamental para lidar com o ambiente do elenco.

Segundo Galiotte, a vinda de Felipão foi essencial para a equipe se sagrar campeã. "Em muitos momentos ele foi criticado, porque o futebol é cruel. Felipão chegou a fez com que esse vestiário tivesse outro espírito. Todos estamos de parabéns, principalmente nosso torcedor", disse em entrevista à ESPN. O técnico de 70 anos foi contratado em agosto para a vaga de Roger Machado.

O ex-técnico foi demitido depois de uma derrota para o Fluminense, no Maracanã. Depois disso, a equipe não perdeu mais e soma agora 22 jogos de invencibilidade, maior sequência da história do Campeonato Brasileiro. O Palmeiras garantiu o título com uma rodada de antecedência, a exemplo de 2016, quando também garantiu a taça na 37ª rodada da competição.

"Foi um ano em que lutamos por Libertadores e Copa do Brasil. Conquistamos um título importantíssimo, o decacampeonato. Para nós é um orgulho muito grande", afirmou Galiotte. Neste sábado o presidente ganhou a eleição no clube ao bater Genaro Marino Neto com a preferência de 60% dos votos dos sócios. No próximo dia 15 ele toma posse para mais três anos de mandato.

Galiotte prometeu que nas próximas semanas cuidará para não perder peças do time durante a janela de transferências. "Vamos manter o máximo de todos que temos no nosso departamento de futebol. Queremos um time forte. A diretoria quer que todos permaneçam", comentou o presidente.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.