Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Galiotte pede compreensão à torcida por jogos sem TV: 'É uma causa importante'

Presidente do Palmeiras defende briga do clube para melhorar contrato de transmissão do Campeonato Brasileiro

Redação, O Estado de S. Paulo

13 de maio de 2019 | 19h47

O presidente do Palmeiras, Mauricio Galiotte, afirmou nesta segunda-feira que considera importante o torcedor ter paciência sobre o impasse entre o clube e a negociação pelos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro. Em entrevista ao canal ESPN Brasil, o dirigente explicou que apesar de alguns jogos do time não poderem ser exibidos pela televisão, o importante é os palmeirenses compreenderem a luta da diretoria para ter um contrato melhor.

Neste Brasileiro, dois jogos do time só tiveram transmissão por emissoras de rádio: o empate com o CSA, em Alagoas, e a vitória no último domingo por 2 a 0 sobre o Atlético-MG, no Mineirão. "A gente lamenta que os torcedores não possam acompanhar alguns jogos, mas é uma causa muito importante, com consequências para os dois lados. Estamos trabalhando, defendendo os interesses do clube", afirmou.

O Palmeiras não fechou contrato de transmissão para jogos do Campeonato Brasileiro com a TV Globo nem para TV aberta nem para pay-per-view. A diretoria discorda dos valores oferecidos ao clube, considera injustos alguns critérios de divisão de recursos e questiona a vinda de proposta com um valor inferior por ter assinado acordo para TV fechada com a empresa Turner.

"É uma negociação muito técnica. O Palmeiras tem usado todos os argumentos que nos cabem, estamos defendendo as cores do clube, nossos interesses", disse Galiotte. "A negociação ainda está em andamento, mas até agora não chegou a nenhum acordo", comentou. Das nove primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro, mais outros três compromissos do time não têm previsão de serem exibidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.