Martin Mejía / AP
Martin Mejía / AP

Gallardo lamenta revés para Flamengo e diz que River foi 'melhor por 85 minutos'

Treinador argentino diz ter orgulho dos jogadores, que fizeram uma boa partida na final da Libertadores

Redação, Estadão Conteúdo

23 de novembro de 2019 | 21h44

O River Plate tinha tudo para comemorar o penta da Copa Libertadores na final deste sábado, mas Gabriel fez dois gols no fim do jogo e sacramentou a virada do Flamengo por 2 a 1, 'destronando' o time argentino. Com a derrota no Estádio Monumental de Lima, no Peru, a equipe de Buenos Aires não emplacou o segundo título consecutivo. Nem o terceiro em cinco anos, já que o clube foi campeão em 2015.

Todas as campanhas foram comandadas por Marcelo Gallardo. Ídolo da torcida, o ex-meia da seleção argentina é o técnico mais vencedor da história do River, mas é apontado como um dos culpados pelo fracasso argentino no final do jogo no Peru.

Primeiro, o treinador sacou o meia Nacho Fernández, que jogava bem e deu assistência para o gol de Rafael Borré. Depois, sacou o desgastado autor do gol e promoveu a entrada do centroavante Lucas Pratto, muito mal no fim da partida.

Em entrevista coletiva após a derrota, Gallardo admitiu o sentimento ruim por perder depois de estar tão perto da glória: "A sensação é de dor. Levamos um gol no fim. Bem... Sensação de dor". "Depois do empate não conseguimos reagir. Essa sensação de estar tão perto foi difícil. Mas tenho orgulho dos jogadores, de todos que trabalham comigo, da torcida", ponderou o técnico.

O argentino ainda exaltou sua equipe por impor dificuldades ao rival brasileiro, que chegou ao segundo título do torneio continental: "O Flamengo é um grande rival. Conseguimos fazer um bom jogo. Conseguimos anular o poderio deles".

"O jogo estava controlado. No fim eles conseguiram boas decisões para definir o jogo. Tenho orgulho dos meus jogadores, podem ficar de cabeça erguida", analisou Gallardo.

"O Flamengo é um grande rival, para muitos era o favorito. Em campo não se viu isso. Graças ao trabalho do River. Fomos melhor por 85 minutos. Temos que saber perder", destacou o treinador.

O comandante do River Plate ainda exaltou seus atletas: "Esse é um grupo de jogadores que deu muito aos torcedores do River nos últimos anos. É normal que seja doloroso, mas enfrentamos um rival poderoso e temos orgulho dessa equipe".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.