Gallardo pode desfalcar River no Morumbi

Apressados e com poucas palavras, os jogadores do River Plate desembarcaram hoje no aeroporto André Franco Montoro, em Guarulhos, para o jogo de amanhã à noite contra o São Paulo, às 21h50, no Morumbi, pela partida de volta das semifinais da Copa Sul-Americana. Marcelo Gallardo é a principal dúvida do técnico Manuel Pellegrini para definir a equipe, que pode até perder por um gol de diferença que mesmo assim se garante na decisão da Copa Sul-Americana. O meia, destaque do primeiro jogo, semana passada, em que marcou dois gols - o River venceu por 3 a 1 -, sente uma lesão na coxa esquerda e fará testes antes do jogo para saber se terá condições, confirmou Luis Seveso, médico do clube argentino. Se não puder atuar, Gallardo será substituído por Domínguez. Mas o treinador Pellegrini ainda tem outro problema: o zagueiro Eduardo Tuzzio também sente uma lesão muscular e será reavaliado amanhã para saber se poderá ou não enfrentar o São Paulo. Caso não jogue, Cristian Tula entra em seu lugar.Ameli, zagueiro que defendeu o São Paulo no ano passado, foi um dos únicos que falaram com a imprensa. Disse que espera um jogo difícil, mas sabe como conseguir a classificação. "Nós precisamos saber o que fazer em campo. Explorar os contra-ataques", disse Ameli. "O São Paulo é um bom time, teremos dificuldades." O zagueiro não quer fazer desse jogo uma vingança contra o time do Morumbi. Por causa de um problema com o presidente Marcelo Portugal Gouvêa, Ameli deixou o Morumbi. "A única ligação que tenho com o São Paulo é na Justiça", revela o jogador. Ameli ainda tem dinheiro para receber do clube paulista. "Mas prefiro não comentar sobre isso. Gostei muito do São Paulo, sou muito agradecido aos companheiros e à torcida, mas tive uma diferença com o presidente." Sobre o atual time são-paulino, o argentino aponta algumas diferenças em relação à equipe em que atuou. "É um time mais frágil no ataque, não tem a mesma qualidade, mas este é mais seguro atrás, é mais ordenado." Um resultado ruim para o River Plate poderá custar o cargo do técnico Manuel Pellegrini, muito pressionado pela torcida, insatisfeita com o desempenho do time no Campeonato Argentino - 16º lugar. Pellegrini aposta tudo na Copa Sul-Americana. Por isso, poupou seus principais jogadores na partida contra o Lanús, domingo passado, na derrota por 2 a 0. "Temos de aproveitar que eles (São Paulo) terão de partir para o ataque para explorarmos os espaços que deixarão na defesa", disse Ricardo Rojas. "Vão entrar mais ofensivos. Não teremos de jogar um pouco mais recuados e explorar os contra-ataques, porque o campo é grande e eles certamente deixarão espaços." "Muitas equipes começaram esta competição. Agora só restam quatro. É um torneio muito importante para nós", avalia o zagueiro Ameli.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.