Gustau Nacarino/Reuters
Gustau Nacarino/Reuters

Gallo avisa que Neymar será convocado para Olimpíada

Coordenador técnico das seleções de base do Brasil admite que pode chamar um goleiro com mais de 23 anos

Estadão Conteúdo

30 de outubro de 2014 | 16h48

O técnico Alexandre Gallo revelou, nesta quinta-feira, que vai convocar Neymar como um dos jogadores de mais de 23 anos nos Jogos Olímpicos do Rio/2016. O treinador comparou o craque a Messi e Cristiano Ronaldo para dizer que não faz sentido deixar de fora da lista olímpica um jogador do calibre de Neymar.

"(Se a convocação fosse hoje), usaria os três atletas. Dois, né? Um será Neymar. Não tem como pensar em futebol sem pensar num craque da dimensão dele. Eu tinha um conceito de talvez fortalecer um só setor, mas os conceitos são feitos para serem derrubado. É difícil falar em nomes", disse Gallo, em entrevista ao SporTV.

O coordenador técnico das seleções de base do Brasil falou também sobre a possibilidade de convocar um goleiro de mais de 23 anos. De acordo com Gallo, ele terá que recorrer a um veterano se o País não tiver nenhum goleiro de idade olímpica jogando bem e como titular.

"Tenho que ter um goleiro sub-23 que esteja jogando em alto rendimento, senão aí tenho que pensar num goleiro. Estar jogando é um diferencial muito grande para um goleiro", explicou Gallo, lembrando que o titular da seleção olímpica do Brasil hoje é Ederson, do Rio Ave. O garoto, de 21 anos, jogou boa parte do Português na temporada passada, mas só disputou uma partida pelo clube nesta temporada.

Na entrevista ao SporTV, Gallo também comentou sobre jogadores nascidos em 1994 e 1993 (idade olímpica) que ele tem buscado em clubes europeus. "O último que salvamos foi o Felipe Gedoz, que fez excelente Libertadores. Foi convocado e mostrou que tem condições de ficar", disse, em referência ao meia que trocou o Defensor, do Uruguai, pelo Club Brugge, da Bélgica.

Como a CBF vetou a convocação de atletas que atuam no Brasil para a data Fifa de novembro, Gallo refez sua última lista apresentando nomes absolutamente desconhecidos no País. "Antecipei o menino que joga no Japão, o Dudu, do Kashiwa, que a gente queria dar uma olhada. O Maicon também, lateral do Livorno. Abriu opção e trouxemos", contou o treinador, que mantém na mira o português Marcos Lopes, de 18 anos, já titular do Lille. "Tentei convocá-lo para Toulon, mas ele já estava convocado por Portugal". Gallo também contou que Andreas Pereira, do Manchester United, "não mostrou condições" de seguir com a seleção sub-21 do Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.