Gallo é o novo técnico do Santos

O Santos não gostou da experiência de ter um técnico do tipo ?paizão?, como Oswaldo de Oliveira, e procurava um treinador de pulso para controlar o elenco. Hoje os dirigentes passaram o dia procurando um profissional com esse perfil e contatos foram mantidos até com Marcelo Bielsa, ex-técnico da seleção argentina, mas não houve acerto. A solução adotada foi caseira: Gallo, o ex-volante do time e ex-auxiliar técnico de Vanderlei Luxemburgo, que até hoje dirigia a Portuguesa, vai comandar o Santos. Ele se apresenta nexta quarta-feira às 11 horas na Vila Belmiro. Gallo e Serginho foram os auxiliares de Luxemburgo em sua última passagem pela Vila Belmiro, período que marcou o início da carreira do ex-jogador como técnico. Sua grande oportunidade surgiu com o convite da Portuguesa de Desportos. Com sua chegada, Serginho voltará à função de auxiliar e o trabalho irá prosseguir normalmente, já que Gallo conhece bem todo o elenco e, desde os tempos de jogador, carrega a fama de ser rigoroso. As negociações estavam difíceis principalmente porque o Santos não admitia colocar no contrato cláusula indenizatória para o caso de rescisão contratual. Pretendia contratar um técnico que atendesse à situação de emergência em que o clube se encontra na Libertadores e não deixasse o time sair da competição. ?Se o trabalho for bom, ele fica, caso contrário, sai?, disse um dirigente que pediu para não ser identificado. O momento é considerado ruim pelos santistas, pois alguns técnicos de ponta poderão ser liberados no final do próximo mês e um deles pode ir para a Vila Belmiro. Por isso, pretendem contratar um profissional que esteja disponível no mercado e que aceite correr riscos, sabendo que a manutenção no cargo irá depender do trabalho que vier a realizar com a equipe. Os dirigentes do Santos não escondem que esperam a volta de Vanderlei Luxemburgo ou a de Emerson Leão e sonham também com Levir Culpi. Os três estão dirigindo equipes no momento e os dois primeiros tiveram boas passagens pela Vila Belmiro, levando o time a conquistar dois títulos Brasileiro nos últimos três anos. Quanto a Levir, sondado, recusou a proposta por ter uma multa contratual muito alta com o clube mineiro. Nelsinho, no Japão, e Paulo Autuori, na seleção do Peru, também recusaram convite para dirigir o Santos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.