Gallo elogia a estréia de Giovanni

O Santos passa a pensar só no jogo contra o Atlético-PR, quarta-feira, na Vila Belmiro, que vale a classificação para a semifinal da Copa Libertadores. O técnico Gallo conta com a volta do meia Ricardinho e do lateral-direito Paulo César, mas deixou o campo preocupado com a contusão do volante Fabinho no empate por um gol contra o Fluminense, neste domingo, na Vila Belmiro, pelo Brasileiro.O meia-atacante Giovanni não teve a estréia que pretendia. "Não esperava esse empate", admitiu o recém-contratado, já preocupado com o jogo de quarta-feira contra o Atlético-PR. "Agora temos de esquecer essa partida e só pensar na próxima, que vale a classificação na Libertadores."O jogador, que voltou ao Santos depois de nove anos no exterior, confessou que se cansou um pouco no final da partida. "Mas isso é normal, tenho que continuar trabalhando para melhorar a parte física e me readaptar o mais rapidamente possível ao futebol brasileiro", contou Giovanni.Ele, inclusive, foi muito bem recebido pela torcida santista. "Fiquei feliz com esse carinho e respeito e espero retribuir dentro de campo", avisou.Gallo gostou da estréia de Giovanni. "Ele teve bons momentos e suportou fisicamente", disse o treinador. "Está se readaptando ao futebol brasileiro e vai se entrosando mais com os jogadores, está conhecendo melhor o grupo."Revolta - A expulsão de Deivid, na opinião de Giovanni, complicou a situação do Santos. "Ele é um jogador muito importante para a equipe e sua saída dificultou mais as coisas", explicou. Gallo também lamentou o cartão vermelho. "Ele e o Zé Elias não deviam ter sido tão contundentes na reclamação, pois tínhamos o jogo sob controle e depois passamos o aperto", lembrou o técnico. "Como capitão, ele devia ter tido um pouco mais de equilíbrio para que a expulsão não acontecesse."Mas Deivid ficou revoltado com a atuação do árbitro Evandro Rogério Roman. "Todo mundo está vendo a palhaçada", atacou o jogador ao entrar no vestiário.Zé Elias estava ainda mais revoltado e comentou no intervalo: "Quando um jogador é expulso, pega uma longa suspensão. E o que ele está fazendo, não merece uma punição?", questionou. Depois, no final do jogo, bem mais calmo, pediu desculpas pelo comentário. "Peço até desculpas, pois fui infeliz. Mas estava nervoso e errei."Problema - Gallo deixou a Vila Belmiro preocupado com a contusão do volante Fabinho. "Ele levou uma forte pancada e estava sentido muitas dores", contou o treinador. Os médicos do Santos vão avaliar a gravidade do caso apenas nesta segunda-feira, na reapresentação do time.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.