Gallo fica sob fogo cruzado na Lusa

A Portuguesa de Desportos está num fogo cruzado. De um lado, sofre com a revolta de sua torcida, indignada com a má fase que parece nunca ter fim. De outro, o desafio de superar os adversários diretos na luta contra o rebaixamento no Campeonato Paulista. Pelo menos, por enquanto, a diretoria garante a manutenção do técnico Gallo.O presidente Manuel da Luppa confirmou a intenção de não alterar o comando técnico neste momento tão delicado. O time sofreu seis derrotas, sendo o penúltimo colocado, com apenas sete pontos em 11 jogos. "Temos que cobrar a comissão técnica e buscar soluções, mas posso garantir que foi feito tudo que nos solicitaram", garante o dirigente.Mas não há como evitar o mal estar provocado pela derrota, por 2 a 1, para o Marília, em pleno Canindé, sob protestos dos poucos, porém, exigentes torcedores lusos. A torcida organizada Leões da Fabulosa, como protesto, deixou sua faixa virada de cabeça para baixo. E seus aficionados não pouparam ninguém após o jogo, dos jogadores ao técnico, passando, é claro, pela diretoria e seu presidente.Gallo comanda o time há cinco rodadas, com uma vitória, dois empates e duas derrotas. Ele substituiu a Zé Teodoro e parece ter uma posição semelhante a do ex-treinador. "Começamos o trabalho tarde e agora precisamos da recuperação rápida. Mas é preciso manter a tranqüilidade, porque quanto maior for a pressão sobre os jogadores, mais difícil será alcançarmos nosso objetivo".Com relação ao último jogo, sobraram críticas à arbitragem, mesmo com duas penalidades máximas anotadas a seu favor. A primeira foi defendida pelo goleiro Bruno, do Marília, que se adiantou bastante na cobrança de Neném. "Aquele lance poderia ter mudado a história do jogo", lembra o batedor, chateado por ter desperdiçado a penalidade máxima. Todos também lamentaram a marcação do segundo gol do Marília aos 46 minutos do segundo tempo.A aparente paz só pode ser vista nesta segunda-feira no Canindé, quando todos estavam de folga. A volta ao trabalho acontece nesta terça-feira pela manhã, mas a Portuguesa terá que melhorar muito nos jogos restantes, quando enfrentará, entre outros, três grandes: Palmeiras, São Paulo e Corinthians, além do vice-líder Mogi Mirim e do forte São Caetano. A Lusa também vai pegar Atlético Sorocaba, Paulista e a Portuguesa Santista. O próximo jogo será contra o Palmeiras, domingo, no Parque Antártica, quando a Lusa não contará com o zagueiro Pereira, expulso, e o meia Wilton Goiano, com o terceiro cartão amarelo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.