Divulgação/PSG
Divulgação/PSG

Galtier, novo técnico do PSG, é apresentado e diz ter planos para Neymar: ‘Quero que ele fique’

Sucessor de Mauricio Pochettino no comando do time de Paris, treinador francês manifesta o desejo de contar com o brasileiro

Redação, Estadão Conteúdo

05 de julho de 2022 | 10h01

O Paris Saint-Germain apresentou, em coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira (horário de Brasília), o francês Christophe Galtier como novo treinador do time em substituição a Maurício Pochettino. E ele já chegou precisando se posicionar sobre os rumores de uma possível saída de Neymar. Em resposta direta ao ser questionado sobre o assunto, disse contar com o astro brasileiro, pois já fez até planos de como utilizá-lo em campo na temporada. Para Neymar, isso é ótimo. Ele ganha um aliado forte no PSG no dia em que retomou os trabalhos. 

"Neymar é um dos melhores jogadores do mundo. Qual treinador não gostaria de tê-lo em seu elenco? Eu estava falando antes sobre a necessidade de equilíbrio, em qualquer nível que você jogue, e tenho uma ideia muito clara sobre o que espero de Neymar. Vou conhecê-lo, vou ouvir o que ele tem a dizer e quais são suas expectativas. É claro que quero que o Neymar fique com a gente. Ele está entre os melhores do mundo, todos os treinadores querem jogadores como ele", afirmou Galtier.

O atacante encerrou as férias na segunda-feira e voltou a treinar no PSG nesta terça, o que esfriou um pouco as especulações sobre sua saída, mas não as encerrou totalmente. A imprensa europeia noticiou, durante os últimos dias, que o clube parisiense não contaria mais com o craque. Tal decisão teria sido tomada após um pedido feito por Mbappé. Segundo jornais como L’Équipe e Le Parisien, a vontade de Neymar é permanecer, tanto que ele teria acionado uma cláusula de renovação de contrato até 2027. Também fez isso para dificultar sua saída. Neymar foi especulado como possível reforço do Chelsea. Nada disso se concretizou por ora.

O astro da seleção brasileira passou por momentos difíceis no PSG ao longo da última temporada, principalmente após a eliminação na Liga dos Campeões. Frustrada, a torcida chegou até a vaiá-lo nos jogos seguintes. Mesmo antes disso, já havia vivido outros momentos conturbados e foi alvo de críticas recorrentes. Havia grande expectativa de que ele formasse um trio avassalador ao lado de Messi, contratado para a temporada 2021/2022, e Mbappé, mas o argentino também não encontrou seu melhor futebol em Paris. Neymar foi o mais criticado dos três.

Reformulação

Agora sob o comando de Christophe Galtier, há expectativas por mudanças. O novo treinador chega para substituir o argentino Mauricio Pochettino, que teve a saída confirmada um pouco mais cedo nesta terça, após um ano e meio de trabalho, período em que conquistou o Campeonato Francês, a Copa da França e a Supercopa da França, mas falhou na missão de alcançar o sonhado título da Liga dos Campeões. Neymar estaria sendo cobrado pelo mesmo motivo. 

Galtier, de 55 anos, foi campeão francês com o Lille na temporada 2020/2021, ocasião na qual interrompeu uma série de três títulos do próprio PSG. Antes disso, fez um trabalho duradouro de oitos anos sob o comando do Saint-Etienne, clube pelo qual ergueu a taça da Copa da Liga Francesa em 2013. Na temporada passada, treinou o Nice e terminou o campeonato nacional na quinta colocação. 

A chegada de Galtier é um dos muitos passos do processo de reformulação vivido pelo PSG. Ele foi uma escolha respaldada pelo diretor esportivo Luís Campos, substituto do brasileiro Leonardo, alvo de muitas críticas durante seu trabalho. Campos e Galtier, inclusive, trabalharam juntos no Lille e esperam construir um elenco forte para a disputa dos próximos meses.

"Nós estivemos em constante diálogo e preparando o futuro do clube. Luís Campos sabe o que espero do time, o que quero ver dos jogadores. Conversamos sobre como podemos convencer jogadores a se juntarem a nós. Eu tenho total confiança na habilidade dele de negociar com atletas", comentou o novo treinador do time parisiense durante sua apresentação. 

A coletiva também contou com a participação do presidente do PSG, Nasser Al-Khelaifi, que comentou sobre a escolha de Galtier para assumir o cargo de Pochettino. Segundo o mandatário, o treinador ex-Nice sempre foi a primeira opção e nomes especulados pela imprensa, como Zinedine Zidane, jamais estiveram no radar do PSG. "Eu nunca falei com ele (Zidane), como eu já disse anteriormente. O amo como jogador, o respeito muito, mas nunca falei como ele. Christophe Galtier sempre foi minha primeira opção". O dono do PSG nada comentou sobre Neymar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.