Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Galvão faz 2 e Paraná bate Cruzeiro

O Cruzeiro não conseguiu se livrar da marcação imposta pelo Paraná Clube, mostrou deficiência em seu setor defensivo e foi derrotado neste sábado à tarde por 2 a 0 no Estádio Pinheirão, em Curitiba. Foi a primeira derrota do atual campeão brasileiro neste campeonato, permanecendo com seus 8 pontos. O Paraná, que mantém a invencibilidade dentro de casa, com vitórias sobre Santos, Flamengo e Cruzeiro, subiu para 9 pontos. O primeiro lance da partida, logo a um minuto de jogo, quando Maicon exigiu grande defesa do goleiro Flávio, fez com que o Paraná se colocasse inteiro na marcação do adversário, pois sentia a melhor técnica do adversário. O meia Alex recebia marcação especial de Beto, que não lhe dava espaço para armar as jogadas. Com isso, apesar do domínio territorial, o Cruzeiro não conseguia progredir com a bola. Somente depois dos 15 minutos, o Paraná começou a se aventurar no ataque e sentiu a fragilidade da defesa cruzeirense, que tinha Edu Dracena e Cris, beneficiado por um efeito suspensivo, já que foi condenado a nove meses de suspensão pelo Tribunal de Justiça Desportivo de Minas Gerais. A fragilidade ficou comprovada aos 34 minutos, quando Galvão subiu sozinho e cabeceou para vencer Gomes. À frente no placar, o Paraná mostrou-se mais atrevido e passou a pressionar o adversário, que se intimidou e não conseguia recuperar o domínio dos minutos iniciais. O técnico do Cruzeiro arriscou tudo colocando Márcio e Guilherme no segundo tempo, mas quem chegou foi o Paraná, novamente por meio de Galvão, aos 10 minutos, que se livrou dos zagueiros, tirou Gomes da jogada e tocou para o gol. A partir daí, o time mineiro desconcertou-se, com ataques inconseqüentes, facilitando as coisas para os paranistas que se projetavam nos contragolpes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.