Gana anuncia saída de técnico após queda na semifinal da Copa Africana

Avram Grant não terá seu contrato renovado após o término no dia 28

Estadao Conteudo

07 Fevereiro 2017 | 16h58

A Associação de Futebol de Gana (GFA, na sigla em inglês) anunciou nesta terça-feira que o técnico Avram Grant vai deixar o comando da seleção. O israelense levou o país às semifinais da Copa Africana de Nações na semana passada e não terá seu contrato renovado após o término no próximo dia 28.

A entidade nacional não revelou os motivos que levaram ao fim da jornada de Grant à frente da seleção, mas garantiu que a decisão aconteceu "mutuamente". O país era um dos favoritos para o torneio continental disputado no Gabão, mas caiu nas semifinais diante de uma renovada seleção de Camarões, que ficaria com o título.

"Depois de um encontro extremamente amigável com o presidente da GFA, e seguindo mais de dois anos de sucesso no comando da seleção nacional, eu disse ao senhor Kwesi Nyantakyi que o momento era certo para eu seguir para um novo desafio e o agradeci pela oportunidade", disse Grant.

Esta foi a segunda Copa Africana do treinador no comando de Gana, sendo que na primeira ele também ficou muito perto da conquista. Em 2015, na Guiné Equatorial, ele levou o país à decisão do torneio, mas perdeu nos pênaltis para a Costa do Marfim.

"Eu realmente me diverti no meu período em Gana, pegando a equipe após a desastrosa campanha na Copa do Mundo de 2014 e reconstruindo o elenco para chegar à decisão da Copa Africana pela segunda vez em 23 anos, além da semifinal deste ano. Estou orgulhoso pelo fato por deixar um elenco extremamente profissional e forte, que sei que alcançará muitas coisas no futuro", comentou Grant.

O treinador deixa Gana na terceira colocação do Grupo E das Eliminatórias Africanas para a Copa do Mundo de 2018. Antes de assumir o país, o israelense teve como trabalho de maior sucesso a temporada 2007/2008 no Chelsea, em que levou o clube à decisão da Liga dos Campeões, perdendo para o Manchester United nos pênaltis.

Mais conteúdo sobre:
Gana futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.