Gana comemora vitória histórica e acredita em vaga

A vitória de Gana por 2 a 0 contra a República Checa pode parecer uma surpresa para muitos, mas não aos ganeses. "Isso é fantástico. Sabíamos que tínhamos potencial para fazê-lo", declarou o capitão da seleção de Gana, Stephen Appiah. "Agradeço aos ganeses pelo imenso apoio e também aos alemães pela bela recepção e que torceram por nós. Eu quase chorei", confessou o meia.Depois de perder para a Itália em sua estréia no Mundial, a vitória sobre os checos deu nova esperança ao time africano. O técnico da equipe, o sérvio Ratomir Dujkovic está confiante: "podemos passar para a próxima fase". "Estamos vivos na competição. E só não seria melhor se Cech (goleiro da República Checa) não tivesse feito tantas defesas espetaculares e salvou o checos de uma goleada", explicou o treinador."Foi uma grande vitória para todos os jogadores, para nosso país e para a África", falou um emocionado Michael Essien, companheiro de Cech no Chelsea e eleito o melhor jogador da partida.Porém, mesmo empolgados com a primeira vitória de sua seleção em uma Copa - e isso em somente dois jogos em Mundiais - os ganeses estão preocupados com o ataque da equipe, pois seus dois titulares do setor (Gyan e Muntari) receberam cartões amarelos e estão suspensos pra a partida contra os Estados na próxima quinta-feira, em Nuremberg."Eu achei ter escutado o apito do árbitro. Não sei o que aconteceu. Peço desculpas aos torcedores por não poder ajudar minha equipe nesse jogo tão importante", lamentou Gyan, que foi advertido porque cobrou um pênalti sem a autorização do árbitro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.