Gana elimina Brasil do Mundial Sub-20

Uma tarde de domingo desastrosa para o futebol brasileiro. A seleção principal manteve a rotina de vexames e perdeu para o Uruguai por 1 a 0 e a sub-20, que vinha motivando o torcedor do País, foi surpreendida por Gana e acabou sendo eliminada nas quartas-de-final do Mundial da categoria, em Córdoba, na Argentina. Após empate por 1 a 1 no tempo normal, os comandados de Carlos César caíram aos 2 minutos da prorrogação ao sofrerem o gol de ouro.E de forma merecida. Assim como o time principal, o Brasil entrou em campo mascarado, desfazendo do adversário. Na primeira etapa, o time até se impôs em campo. Logo aos 10 minutos, Kaká livrou-se do zagueiro e carimbou a trave. O time dominava. aos 40, Robert cabeceia e o zagueiro ganês salva o gol brasileiro, ao cortar em cima da linha. A superioridade brasileira refletiu-se no placar três minutos depois. Maicon cruzou e Adriano, aproveitando a falha do goleiro, desviou para as redes.Começa o segundo tempo e a história muda. Contra um adversário perigoso, de um continente, o africano, acostumado a competições de categorias inferiores, o Brasil se acomoda. Abomina o ataque, preferindo apenas tocar a bola no meio-de-campo, para garantir um magro placar. Fato visível quando o treinador tira o atacante Robert para colocar o meia Júlio Baptista. Vem o castigo. Os três zagueiros, Edu Dracena, Marquinhos e Luizão, bem postados até então, falham, deixando Ibrahim livre, para empatar o jogo. Eram passados 34 minutos.A partida termina. Vem a prorrogação, um temor na vida do brasileiro - fomos eliminados, também por um país africano, a Nigéria, nas semifinais da Olimpíada de 1996, com gol de ouro: 4 a 3. E a "tragédia" se repete. Logo aos dois minutos, após cobrança de escanteio, enquanto a defesa brasileira assiste, Mensah desvia para as redes, de cabeça: 2 a 1. A seleção africana volta a campo quarta-feira, contra o "conterrâneo" Egito, que passou pela Holanda: 2 a 1.A outra semifinal será sul-americana, entre Argentina e Paraguai. Em jogo muito disputado, e violento, a Argentina superou a França, em Buenos Aires, com um show de Saviola, que marcou os três gols na vitória por 3 a 1 e assumiu a artilharia isolada do Mundial com 8 gols. O presidente da Fifa, Joseph Blatter assistiu a partida.A nota triste do confronto foi a fratura da perna direita do goleiro argentino Alejandro Domínguez, que recebeu um forte chute do meia francês Bernard Mendy, expulso em outro lance, após nova falta violenta. O Paraguai chegou às semifinais ao bater a República Checa, por 1 a 0, em Mendoza, gol de Salcedo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.