Ganho financeiro da Copa da África do Sul foi abaixo do previsto

A Copa do Mundo ajudou a renovar a imagem da África do Sul, mas o retorno financeiro foi menor que o esperado, anunciaram autoridades nesta segunda-feira.

PEROSHNI GOVENDER, REUTERS

06 de dezembro de 2010 | 16h42

O turismo durante o evento trouxe cerca de 519,6 milhões de dólares ao país, bem abaixo das estimativas anteriores do governo, disse a repórteres o ministro do Turismo, Marthinus van Schalkwyk.

A crise econômica global contribuiu com o baixo número de espectadores estrangeiros, o que tornou difícil que o governo sul-africano recuperasse os cerca de 5,8 bilhões de dólares gastos em infraestrutura.

"Há várias discussões que estão ocorrendo em opções sobre como os estádios podem ser usados", disse Van Schalkwyk.

O governo está explorando opções que incluem o exemplo sul-coreano, onde empreendimentos residenciais e de compras foram incorporados aos estádios.

Algumas cidades pediram ao governo federal que fundos sejam disponibilizados para a manutenção que elas não teriam condição de realizar.

O torneio, que foi realizado na África pela primeira vez, ajudou a melhorar as percepções do mundo em relação à maior economia do continente, marcada pelos elevados níveis de violência, disse o ministro.

"Quase 90 por cento dos turistas disseram que considerariam visitar a África do Sul novamente, enquanto 96 por cento disseram que recomendariam o país aos seus amigos".

Mais de 300 mil pessoas visitaram o país durante o torneio.

Tudo o que sabemos sobre:
FUTAFRICARECEITA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.