Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Ganso diz não ter pressa para negociar renovação de contrato

Sondado pela China, meia do São Paulo é cauteloso sobre futuro

O Estado de S. Paulo

28 de janeiro de 2016 | 19h21

Sondado pelo futebol chinês, o meia Paulo Henrique Ganso, do São Paulo, disse nesta quinta-feira não ter pressa para renovar contrato com a equipe. O presidente do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, disse semanas atrás que gostaria de conversar com o jogador sobre o novo vínculo após o Hebei China Fortune manifestar interesse em contratar o atleta de 26 anos.

"Ainda não renovei porque temos um tempo legal para fazer isso. Vou conversar com calma com o pessoal do São Paulo, vamos nos falando e dando um jeito de acertar as coisas", afirmou o meia durante conversa com seguidores em sua conta oficial no Facebook. Ganso tem contrato com o São Paulo até setembro de 2017 e está no clube desde 2012, quando deixou o Santos.

Segundo o jogador, as conversas ainda não iniciaram e como a sondagem chinesa não apresentou propostas oficiais, não é necessário começar a negociação tão cedo. O presidente clube do Morumbi até mesmo se manifestou disposto a pagar um salário acima do teto de R$ 350 mil caso Ganso decida prolongar a permanência na equipe. 

Ganso ainda disse que a temporada será diferente graças ao trabalho do técnico Edgardo Bauza na pré-temporada. "Ele está postando bem a equipe. É muito organizado taticamente, posiciona a defesa para não sofrermos gols bobos como ano passado. Isso nos custou a chegada para brigar pelo título brasileiro e de outras competições em 2015. Esse ano vai ser diferente."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.