Ricardo Saibun/Divulgação
Ricardo Saibun/Divulgação

Ganso festeja empate e nega acerto com o São Paulo

'Quero estar presente e disputar mais um título para o Santos', disse o jogador após 0 a 0

AE, Agência Estado

23 de agosto de 2012 | 09h33

SANTIAGO - Pretendido pelo São Paulo, Paulo Henrique Ganso precisou explicar a sua atual situação no Santos após o empate por 0 a 0 com a Universidad de Chile, na noite da última quarta-feira, em Santiago, no jogo de ida da final da Recopa Sul-Americana. Ao falar sobre o interesse são-paulino em seu futebol e do duelo diante dos chilenos, o jogador garantiu estar focado em seus objetivos na equipe santista, festejou o resultado obtido fora de casa e negou ter chegado a um acerto com o clube do Morumbi.

Ganso chegou a desperdiçar uma grande chance de marcar no primeiro tempo, no qual Neymar ainda perdeu um pênalti, mas o meia preferiu olhar o lado positivo de o time não ter sido derrotado na capital chilena.

"As melhores chances nossas foram no primeiro tempo: a bola comigo, o pênalti perdido pelo Neymar. Foi um grande resultado o empate, tivemos inúmeras oportunidades de marcar, mas agora é levar para o Brasil e conquistar o título. Precisamos vencer por 1 a 0 no Pacaembu", lembrou o jogador, ao canal FOX Sports, falando sobre o confronto de volta que será realizado no próximo dia 26 de setembro.

Já ao ser questionado se chegou a um acordo com o São Paulo para defender o time do Morumbi, Ganso foi direto: "Não, estou jogando pelo Santos, com a cabeça boa, bem tranquilo, e espero que continue assim. Quero estar presente (no jogo de volta da final) e disputar mais um título para o Santos".

Neymar, por sua vez, evitou culpar o gramado encharcado do Estádio Nacional de Santiago, então afetado pela forte chuva, pelo pênalti perdido diante da Universidad de Chile. "Até para bater pênalti e tiro de meta às vezes o jogador escorrega. Isso é do futebol", disse o jogador, que admitiu vantagem do Santos por não ter sido derrotado no jogo de ida da decisão. "Eles (chilenos) tinham a chance deles de vencer aqui, e agora decidiremos em casa", ressaltou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.