Evelson de Freitas/Estadão
Evelson de Freitas/Estadão

Gareca diz não para a Costa Rica por ficar distante da Argentina

Segundo o ex-treinador do Palmeiras, contrato de quatro anos dificultou o acerto com a seleção: 'Custa estar longe do meu país'

REUTERS

17 de dezembro de 2014 | 19h20

O argentino Ricardo Gareca disse nesta quarta-feira que decidiu não aceitar o convite para ser técnico da seleção de futebol da Costa Rica, porque acha "difícil" ficar longe de casa.

Os dirigentes da Costa Rica tinham tudo pronto para que Gareca assumisse a equipe, que teve um bom desempenho na Copa do Mundo no Brasil, chegando às quartas de final.

Há poucos dias, Gareca, que foi demitido do Palmeiras neste ano, percorreu o campo da federação local e o presidente da entidade passou a dizer que sua chegada era "iminente".Mas as coisas mudaram nos últimos dias e o negócio entre as partes não se concretizou.

"Eu pedi (aos dirigentes) 10 dias para responder, porque eu tinha que morar lá e era complicado. A verdade é que me custa estar longe do meu país e contrato de quatro anos era difícil, porque não são um ou dois anos", disse o treinador ao canal TyCSports, da Argentina.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.