Karel Navarro / AP Photo
Karel Navarro / AP Photo

Gareca festeja vaga do Peru na Copa do Mundo e exalta Guerrero

Cueva relembra os 35 anos que o país ficou fora do principal torneio do futebol mundial

Estadão Conteúdo

16 Novembro 2017 | 11h18

O técnico Ricardo Gareca festejou a vaga do Peru na Copa do Mundo de 2018, na madrugada desta quinta-feira, e não deixou de destacar a participação de Paolo Guerrero nesta quinta. A seleção peruana voltará a jogar um Mundial após 36 anos. E o atacante do Flamengo, um dos destaques do Peru nas Eliminatórias, ficou de fora do último jogo por conta da suspensão por doping.

+ Fifa define divisão das seleções nos potes para sorteio de grupos da Copa de 2018

+ Itália, Holanda, Chile e EUA podem disputar torneio alternativo à Copa em 2018

"Paolo é um símbolo nosso, é um ídolo para todos", declarou o treinador, que deve ser mantido no cargo para a disputa do Mundial da Rússia. O atacante Jefferson Farfán também dedicou o triunfo sobre a Nova Zelândia, por 2 a 0, ao companheiro de time. "Dedico esta vitória ao Paolo. Eu prometi a ele que conseguiríamos."

O triunfo peruano aconteceu diante da torcida, em Lima, no jogo da volta da repescagem das Eliminatórias - o jogo de ida acabou em 0 a 0. "Sentimos uma grande emoção com todo o apoio do povo peruano", disse Gareca, que já treinou o Palmeiras.

O treinador admitiu que a equipe entrou em campo pressionada. E revelou que os jogadores contaram com o apoio de um psicólogo. "O trabalho de Marcelo Márquez foi muito importante, num momento muito turbulento."

Atacante do São Paulo, Cueva se mostrou aliviado pela conquista. "Foi uma espera de 35 anos. Não merecíamos ter ficado de fora da Copa por tanto tempo", disse o jogador, responsável pelos dois gols na equipe diante da Nova Zelândia.

A celebração alcançou até a presidência da República. O presidente Pedro Paulo Kuczynski havia prometido feriado nacional nesta quinta em caso de classificação. "Muito obrigado a estes guerreiros por terem nos dado esta alegria. Vamos comemorar com responsabilidade", disse Kuczynski. "Todos os peruanos devem aproveitar esta quita para celebrar como nunca", afirmou Cueva.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.