Tony Gentile/Reuters
Tony Gentile/Reuters

Gasquet, Fognini e Verdasco avançam às semifinais do Torneio de Bastad

No sábado, italiano enfrentará espanhol, numa reedição de uma das semifinais do Rio Open deste ano

Estadão Conteúdo

20 de julho de 2018 | 16h58

Três dos tenistas mais experientes da chave do Torneio de Bastad, o italiano Fabio Fognini, o francês Richard Gasquet e o espanhol Fernando Verdasco venceram seus jogos nesta sexta-feira e avançaram às semifinais da competição sueca, de nível ATP 250, disputada no saibro.

+ 'Tênis brasileiro ainda não existe, só um ou outro jogador', diz Guga

Fognini, terceiro cabeça de chave, superou o argentino Federico Delbonis por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/3. O número 15 do mundo faturou cinco quebras de saque ao longo da partida - sofreu apenas duas - e garantiu a vitória após 1h21min.

No sábado, ele enfrentará Verdasco, numa reedição de uma das semifinais do Rio Open deste ano. O tenista da Espanha, ex-Top 10, avançou na chave ao superar nesta sexta o compatriota Pablo Carreño Busta, segundo cabeça de chave da competição, por 6/4 e 6/2.

Será o sétimo confronto entre Fognini e Verdasco no circuito profissional. O espanhol, 33º do ranking, leva vantagem, com quatro vitórias, contra duas do italiano. O último triunfo de Verdasco aconteceu no saibro do Rio, em fevereiro, quando avançou à final - foi batido pelo argentino Diego Schwartzman.

Em Bastad, Schwartzman era o cabeça de chave número 1. Mas não passou da estreia. Foi eliminado pelo italiano Simone Bolelli, que veio a cair nesta sexta diante do suíço Henri Laaksonen por 3/6, 6/2 e 6/4.

Na outra semifinal da competição sueca, Laaksonen vai duelar com o experiente francês Richard Gasquet, quarto cabeça de chave. Num duelo de gerações, ele bateu nesta sexta o norueguês Casper Ruud por 7/6 (7/4) e 6/2. Gasquet tem 32 anos e é o atual 29º do ranking, enquanto Ruud tem 19 anos e ocupa o 147º posto da lista da ATP.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
tênis

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.