Gattuso recua após demissão e segue em time grego

Gattuso recua após demissão e segue em time grego

Ex-volante do Milan e da seleção italiana se demite e depois muda de ideia: "Eu decidi voltar atrás e fazer um novo começo", declarou

Estadão Conteúdo

27 de outubro de 2014 | 13h38

Menos de 24 horas após pedir demissão, o técnico Gennaro Gattuso voltou atrás e avisou que permanecerá no comando do OFI Crete, da Grécia. O ex-jogador do Milan e da seleção italiana decidiu recuar por conta do apoio demonstrado pela torcida e pela diretoria do clube.

Gattuso havia anunciado sua demissão logo após a derrota por 3 a 2 para o Asteras Tripolis, domingo, em rodada da Superliga da Grécia. O campeão mundial de 36 anos comandava apenas a sétima partida à frente da equipe, depois de assumir o cargo de treinador em junho.

"Continuar com esta experiência está difícil para mim", declarara o italiano em entrevista à imprensa local. Nesta segunda-feira, porém, Gattuso anunciou a mudança de ideia. "Depois de muitas horas de discussão com membros do comitê executivo e com líderes de torcidas organizadas, e com todo o amor que eles demonstraram, eu decidi voltar atrás e fazer um novo começo", declarou o italiano.

Campeão mundial pela Itália em 2006, Gattuso deixou os gramados em 2012 e logo no início de 2013 iniciou sua carreira de técnico. O italiano, contudo, ainda tenta se consolidar na posição, após comandar o Sion, da Suíça, por 11 jogos, o Palermo, por seis, e o OFI Crete, por sete partidas até agora.

Tudo o que sabemos sobre:
futinterfutebolGattusoOFI Crete

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.