Alberto Lingria/Reuters
Alberto Lingria/Reuters

Gattuso vê Arsenal em má fase, mas pede respeito do Milan: 'Não podemos errar'

Gigantes europeus se enfrentam nesta quinta-feira, pelas oitavas de final da Liga Europa

Estadão Conteúdo

07 Março 2018 | 16h58

Milan e Arsenal iniciam nesta quinta-feira, no estádio San Siro, o confronto mais esperado destas oitavas de final da Liga Europa. O time italiano receberá um adversário em baixa e que vem de quatro derrotas consecutivas. Mesmo assim, o técnico Gennaro Gattuso pediu respeito de seus jogadores.

+ Com elenco da Fiorentina e homenagens, velório de Astori é realizado

+ Imprensa francesa detona PSG após eliminação: 'Tudo isso para nada'

"O Arsenal não passa por um período positivo, mas tem grandes jogadores e marcou 18 gols nesta Liga Europa. Temos o maior respeito pelo Arsenal. Apenas se jogarmos uma grande partida vamos poder evitar os gols. Comparado ao Arsène Wenger, sou um calouro. Estamos nos preparando para este jogo da melhor forma possível. Eles são um time muito técnico e que gosta de ter a bola", declarou.

Apesar de reconhecer o momento ruim do Arsenal, Gattuso considerou que o Milan precisará de uma atuação impecável se quiser vencer o adversário em casa e garantir boa vantagem para a partida de volta, que acontecerá na quinta que vem, em Londres.

"Vamos precisar de um grande desempenho amanhã. Não podemos cometer erros e precisamos manter a compostura. Não podemos nos assustar com os 70 mil torcedores que estarão em San Siro e temos que mostrar nossas qualidades, técnica e física. Precisamos dificultar para eles", projetou.

Se o Arsenal está em baixa, o Milan ainda não perdeu em 2018 e vive ótimo momento sob o comando de Gattuso. "Definitivamente, melhoramos mentalmente, tecnicamente e taticamente. Amanhã, vamos enfrentar um time que está tendo problemas, mas que vinha sendo melhor que o nosso nos últimos anos. Temos mostrado que temos boas condições, mas precisamos provar novamente amanhã."

Mais conteúdo sobre:
futebol Liga Europa Milan Gattuso

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.