Gaúcho quer ser o "Canhão do Canindé"

O "Canhão da Ilha" está louco para se transformar no "Canhão do Canindé". É o zagueiro Gaúcho, que fez 35 gols pelo Sport Recife (que manda seus jogos na Ilha do Retiro) em 2002 e 2003 e que fará, na sexta-feira, contra o Ituano, no Canindé, sua terceira partida pela Portuguesa."Eu bato faltas muito forte, rasteiro ou de meia altura. Cabeceio bem. Sempre faço gols e vou fazer na Portuguesa também. Pena que aqui não sou o cobrador de pênaltis", diz Márcio Rodrigo Trombetta, o Gaúcho, de 1,84 m, 79 quilos e que faz 25 anos em 7 de julho.No Sport, formou dupla com Sílvio Criciúma, que voltou a encontrar na Portuguesa. "Nós temos um entrosamento muito bom e isso vai ajudar no nosso rendimento." Na Portuguesa, Gaúcho tenta retomar o caminho vitorioso de sua carreira no Sport. "Fui para o Atlético Mineiro, mas houve muita troca de treinadores e ninguém se firmou. Briguei com o Mário Sérgio e fui para a reserva. Agora, só penso em conseguir o acesso."Ele se deu bem com os novos companheiros e, não só por isso, acredita que a Portuguesa vai lutar pelos primeiros lugares. "Já está na briga. O time é bom, todo mundo se esforça e quer conseguir sucesso. Esse foi o principal motivo para eu aceitar o convite."A Portuguesa está em segundo lugar na Série B, com 14 pontos conseguidos em 7 jogos.A diretoria ainda luta para conseguir um novo atacante. Pensa em "repatriar" Washington, que está no Palmeiras, mas é muito difícil. "A casa dele é aqui. Pode voltar quando quiser", diz Fernando Gomes, diretor de futebol. Ele também tem interesse no lateral André Cunha. E o atacante Oliveira tem proposta do União Leiria, de Portugal. "Ele não sai", garante Fernando Gomes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.