Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Gaúchos preferem o Atlético-PR

Uma enquete feita pela Rádio Gaúcha nesta terça-feira indica que o Atlético-PR terá a preferência dos torcedores locais no primeiro jogo da decisão da Copa Libertadores da América, no Beira-Rio, nesta quarta-feira. Em 1.261 ligações feitas espontaneamente para a emissora - consulta que não tem caráter científico - até o final da tarde desta terça-feira, 69,39% dos ouvintes disseram que vão torcer pelo time paranaense e apenas 30,61% manifestaram preferência pelo time paulista. Nas ruas, que ainda não estavam coloridas por bandeiras ou torcedores uniformizados, os gaúchos justificavam a simpatia pelos paranaenses por diversos motivos. "Sou solidário ao clube de menor tradição, que foi obrigado a jogar fora de seu estádio", explicou o representante comercial gremista Fábio Freitas. "O Atlético tem o (técnico) Antônio Lopes, que nos deu uma Copa do Brasil, e é um clube do povão, como o Internacional", comparou o colorado Júlio Sobral, vendedor ambulante. Mas há gremistas que se identificam com o São Paulo pelo uso de três cores na camisa. "Sou tricolor em Porto Alegre e torço para todos os tricolores quando o Grêmio não está em campo", avisou o garçom João Paulo de Oliveira. "Quem é tricolor é tricolor em qualquer canto", proclamou o são-paulino Waldir Gonsali Mendes, à espera da solidariedade gremista, enquanto aguardava inutilmente pela abertura da venda dos ingressos na loja Multisom do centro da cidade. Ingressos - A procura de ingressos em Porto Alegre foi um transtorno para os torcedores durante a terça-feira. Informações desencontradas indicavam que os bilhetes estariam disponíveis no estádio Beira-Rio e nas lojas Multisom da rua dos Andradas e dos shopping centers Iguatemi e Praia de Belas. Quem ia a um lugar era orientado a ir a outro, mas a busca se revelava inútil. O estudante Wellington Gerbelli, um paulista que mora em Porto Alegre e que se define como "tricolor doente", passou pelo Beira-Rio, pelo Praia de Belas e pelo centro e foi para casa frustrado. No início da noite o presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Francisco Noveleto, informou que a empresa responsável ainda não havia feito a entrega dos tíquetes e que a venda estava adiada para a manhã desta quarta-feira. Quando o aviso chegou, uma fila com cerca de 50 pessoas estava formada diante da loja de discos e aparelhos eletrônicos da rua dos Andradas e teve de ser desfeita. A julgar pela procura de ingressos, o gerente da Multisom, Airton da Rosa, acredita que o Beira-Rio estará lotado. "O movimento é equivalente ao dos grandes jogos da dupla Gre-Nal", compara. Contribuem para o interesse dos aficionados do futebol pelo jogo o caráter de grande decisão, algo que Porto Alegre não vê há nove anos (desde que o Grêmio decidiu o campeonato nacional com a Portuguesa), o preço acessível dos ingressos - R$ 5 a arquibancada e R$ 15 a cadeira - e o início do mês, quando parte do dinheiro do salário ainda está no bolso do torcedor. E para confirmar a pesquisa da rádio, Rosa observa que a maioria dos interessados pelas entradas se identifica com o Atlético-PR. Rodovias - A perspectiva de brigas entre torcedores em eventuais encontros nas rodovias do Sul do País fez com que a Polícia Rodoviária Federal optasse por tentar disciplinar o trânsito para Porto Alegre. Os ônibus serão identificados. Os que levarem torcedores do São Paulo serão orientados a seguir para a capital gaúcha pela BR-116, por Mafra, Lages e Caxias do Sul, região serrana que estará enfrentando o dia mais frio do ano. Os que levarem a torcida do Atlético-PR deverão seguir pela BR-101, pelo litoral de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.