Gavilán quer conversa séria com o técnico Joel Santana

Jogador não é aproveitado pelo treinador e deve deixar o Flamengo após o dia 23 de abril

Redação,

17 de abril de 2008 | 19h24

O período sem jogos não está sendo tão calmo como o Flamengo gostaria. Como não há muito a perguntar a respeito de partidas e estratégias, jogadores que não são utilizados pelo técnico Joel Santana são questionados sobre a situação; e dão respostas não muito pacificadoras."Não tenho qualquer diálogo com o Joel. Mas já passou da hora de conversar", disse o volante Gavilán, que assinou um contrato de risco, com previsão de encerramento em 23 de abril, com possibilidade de renovação por três meses."Dificilmente continuarei no clube", admitiu o paraguaio, que reconhece que uma suspensão de 120 dias, ainda no ano passado, prejudicou sua avaliação pela comissão técnica.Com a volta de Rômulo, que estava contundido, Jaílton, Cristian, Jônatas e o surgimento do jovem Aírton, quem vai dançar deverá ser mesmo Gavilán. "Alguém tem que sobrar. E não pode ser eu", declarou Joel.Os jogadores realizaram ontem treino de finalizações por duas horas. Diego Tardelli e Leonardo Moura, que passaram mal no dia anterior, participaram normalmente da atividade.

Tudo o que sabemos sobre:
FlamengoJoel SantanaGavilán

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.